OURÉM – Sociedade civil apresenta programa para centenário

OURÉM – Sociedade civil apresenta programa para centenário

Foi recentemente apresentado o programa da sociedade civil para as comemorações dos acontecimentos de Fátima, uma organização da Câmara Municipal de Ourém, da Junta de Freguesia de Fátima e da Associação Empresarial Ourém-Fátima (ACISO), e que vai contar com a participação de várias entidades. Para já estão previstas diversas atividades, da cultura à ciência, do desporto ao lazer, da requalificação urbana à promoção, conforme foi apresentado pelo presidente da ACISO, Francisco Vieira. Na sessão de apresentação, Paulo Fonseca, presidente da Câmara de Ourém, salientou que se trata de um conjunto de eventos que visa “valorizar a data e Fátima”, e nasce da “vontade da sociedade civil para complementar a comemoração do centenário” que o Santuário de Fátima está a desenvolver. Dirigindo-se à população de Fátima, o presidente da câmara considerou que o centenário dos acontecimentos da Cova da Iria, em 2017,“ deve unir e transformar cada um num agente de promoção de Fátima, da defesa da sua mensagem e de um bom exemplo de hospitalidade”. Paulo Fonseca explicou que as iniciativas são resultado de uma “convergência de esforços” e visam a difusão de Fátima, marca que, no entender do autarca, é mais conhecida no mundo do que o país. O autarca expressou ainda o desejo de que as comemorações sejam também “um momento de argumentário para dizer que Fátima não tem que ser uma espécie de tabu” e que “o país perceba que tem aqui uma das suas montras mais grandiosas”. O programa, iniciado em fevereiro com o “workshop” internacional de turismo religioso, inclui este ano um festival literário, um ciclo de conversas sobre Fátima ou um encontro nacional de pastelaria. Para 2016, repetem-se algumas destas iniciativas e somam-se outras, como um seminário sobre o desenvolvimento urbano de Fátima e um congresso internacional de cidades-santuário, estando, contudo, reservado para o ano seguinte o maior número de ações. Nesse ano, estão previstas exposições, lançamento de livros, festivais de música, conferências, congressos, plantação de árvores, teatro, mostra de presépios, uma caminhada internacional com chegada em Fátima, animação etnográfica, entre outras atividades. “O objetivo para 2017 é que quem nos visita possa, para lá das atividades normais, ter mais coisas a acontecer e permanecer mais tempo”, afirmou o presidente da ACISO, referindo que as “duas grandes motivações” para esse ano são “festejar e marcar o momento”. Francisco Vieira, responsável também da Escola de Hotelaria de Fátima, destacou várias iniciativas, entre as quais o Concurso Natal da Europa, em que alunos de 20 escolas de hotelaria da Europa vão fazer as mesas de Natal tradicionais dos seus países. O presidente da ACISO adiantou que o programa não está encerrado, convicto de que surgirão outras atividades “dinamizadas por outras entidades e pessoas ao longo deste percurso”. O presidente da Junta de Fátima, Humberto Silva, prometeu “empenho e trabalho” na concretização destas iniciativas, acrescentando que para as mesmas já foram contactadas as coletividades da freguesia.