TOMAR – Exposição de ilustrações 1910 Halley e a República será inaugurada...

TOMAR – Exposição de ilustrações 1910 Halley e a República será inaugurada nesta quinta-feira

Será inaugurada, nesta quinta-feira, pelas 18 horas, a exposição de ilustrações 1910 Halley e a República, de Tânia dos Santos Martinho, na Galeria Maria de Lourdes de Mello e Castro, na Escola Secundária Jácome Ratton, sede do Agrupamento de Escolas Templários. Esta exposição vai estar patente até dezembro de 2021 e pode ser visitada por todos aqueles que se dirigirem à sede do Agrupamento. A inauguração vai contar com a presença do Diretor do Agrupamento de Escolas Templários, Paulo Macedo, da autora, Tânia dos Santos Martinho, representantes do Plano Nacional das Artes e da Câmara Municipal de Tomar e convidados. O Agrupamento de Escolas Templários, no âmbito do Plano Nacional das Artes, inicia um programa ambicioso para o ano letivo de 2021/22 que pretende envolver todas as turmas, professores, pais/encarregados de educação, instituições regionais e nacionais numa série de atividades cujo objetivo é desenvolver a imaginação, criatividade, espírito crítico que vão desde a fruição de manifestações das várias linguagens artísticas, dança, teatro, cinema, música, artes plásticas à criação de espaços onde os alunos possam desenvolver os seus projetos e encontrar a sua voz. A ilustradora Tânia dos Santos Martinho é licenciada em Artes Plásticas- Pintura, pelo Instituto Politécnico de Tomar, está a terminar uma Pós-graduação em Património Cultural Imaterial, na Universidade Lusófona e iniciou o mestrado em Ciências da Educação. A viver em Tomar há 20 anos, trabalha como animadora sociocultural na Junta de Freguesia de São João Baptista e Santa Maria dos Olivais. Ilustrou, em 2016, o livro Aqui e Agora, a descoberta de Kiko, de Cláudia Fidalgo e Maria João Branco. Expostos vão estar trabalhos que nos trazem 1910, um ano que marcou grandemente a sociedade daquela época. Em Portugal o período monárquico estava a chegar ao fim depois de muitas adversidades e fatalidades. No mundo, o pavor aumentava à medida que se aproximava o dia da passagem do cometa Halley, que muitos diziam trazer com ele o fim do mundo. A série de ilustrações 1910 Halley e a República relata de forma leve e humorística os acontecimentos que se iam desenrolando paralelamente e que tanta tinta fizeram correr nos jornais daquele ano.