TOMAR – Escola Templários fechou pela quarta vez devido à falta de...

TOMAR – Escola Templários fechou pela quarta vez devido à falta de água. Agrupamento lamenta falta de avisos prévios. Câmara avança com duas soluções

A Escola Templários, situada na rua coronel Luís António Aparício, voltou a fechar portas durante a tarde, neste caso na ultima terça-feira, elevando para quatro o número de situações em que a falta de água obrigou a esta medida drástica. Ou seja, os pais e encarregados de educação foram obrigados a ir ao encontro dos seus filhos e sem qualquer aviso prévio. Por aquilo que a Hertz apurou junto do Agrupamento de Escolas e da Câmara de Tomar, estas ocorrências têm explicação pelas obras que estão em curso na Várzea Grande e ainda em rupturas ocasionais, fruto de condutas muito antigas e que se encontram num estado degradado. Aliás, as citadas intervenções visam, também, resolver estes problemas. Para já, quatro encerramentos depois, tudo parece encaminhado para que tal cenário não se repita. Paulo Macedo, director do Agrupamento Templários, lamentou – em declarações à Hertz – que a Escola não seja avisada com antecedência:

A Hertz ouviu, ainda, Hugo Cristóvão, vice-presidente da Câmara de Tomar e responsável pelo pelouro da educação, que disse compreender e lamentar as perturbações causadas a crianças e pais, referindo que será feita uma conduta provisória para a Escola, sendo que também está em cima da mesa a colocação de um depósito para evitar outras ocorrências do género: