TOMAR – Ana Moura, Camané e Clã no Bons Sons

TOMAR – Ana Moura, Camané e Clã no Bons Sons

O Bons Sons continua a celebrar a diversidade e vitalidade da música portuguesa e, de 13 a 16 de Agosto, 44 bandas que vão viver a aldeia. Mas mais do que um festival de música portuguesa, o Bons Sons é uma experiência única. A Aldeia de Cem Soldos é fechada, com o seu perímetro a delimitar o recinto que acolhe 8 palcos, cada um dedicado a uma linha programática, perfeitamente integrado nas suas ruas, praças, largos, igreja e outros equipamentos. À programação musical, junta-se a programação paralela, com sessões de curtas-metragens, exposições, intervenções urbanas, e a dinâmica trazida tanto pela Feira de Novo Artesanato que anima as ruas de Cem Soldos, como pela presença de diferentes tipologias de restauração, da gastronomia local às opções vegetarianas. Com todos os serviços necessários à sua disposição, o visitante não precisa de sair do recinto, onde é convidado a viver a Aldeia, a conhecer os seus habitantes e a partilhar os seus lugares, enquanto usufruiu do programa. Em 2015, o Bons Sons inicia um novo ciclo. Depois de 5 edições bienais, o Festival de Música Portuguesa passa a anual e assume ainda mais responsabilidades na promoção da música nacional. Mostrando a cada edição o que de melhor se faz naquele momento, em Portugal, nas próximas 5 edições pretende tornar-se o grande embaixador da música portuguesa. Pretende ser o local privilegiado para o encontro de agentes, produtores e media nacionais e estrangeiros que, em poucos dias, podem ficar a conhecer o amplo espectro da produção musical portuguesa da actualidade. Por outro lado, a Aldeia surge como um espaço de acolhimento único para conhecer e vivenciar a cultura portuguesa, enriquecendo e valorizando a experiência.