MÉDIO TEJO – Soam os alarmes na Maternidade de Abrantes. Grupo de...

MÉDIO TEJO – Soam os alarmes na Maternidade de Abrantes. Grupo de trabalho nomeado pelo Governo quer fechar serviços nas zonas de menor população

A Comissão de Utentes da Saúde do Médio Tejo já fez chegar um comunicado à redação da Hertz onde manifesta o seu repúdio pelas notícias tornadas públicas, que dão conta da intenção de um ‘grupo de trabalho’, nomeado pelo Governo, em fechar maternidades e serviços de obstetrícia um pouco por todo o país, em especial nas zonas com menor índice populacional.

 

A proposta final será apresentada até 14 de Setembro, sendo que está, assim, em causa a resposta aos atuais constrangimentos nas urgências de obstetrícia e ginecologia e ainda nos blocos de partos. Ou seja, a alternativa à falta de recursos humanos… passa por fechar serviços, aumentando, depois, a capacidade e qualidade em três ou quatro grande estruturas. No citado comunicado, a Comissão de Utentes manifesta, assim, a sua «apreensão e repúdio pela proposta de encerramento de maternidades», exigindo que o Médio Tejo tenha a sua maternidade – centralizada em Abrantes – a funcionar 24 horas.