ECONOMIA – O papel da tecnologia 5G no desenvolvimento do interior

ECONOMIA – O papel da tecnologia 5G no desenvolvimento do interior

Ao longo das últimas décadas tem aumentado o fosso de desenvolvimento entre o interior e o litoral de Portugal. Enquanto o litoral tem beneficiado do surgimento de novas infraestruturas e é cada vez mais atrativo para a fixação de população, o interior continuou a perder estruturas essenciais e luta contra a desertificação. 

Contudo, no período pós-pandemia muitas pessoas resolveram mudar de estilo de vida. O quotidiano na cidade, repleto de pressão, horários apertados e trânsito, deixou de fazer sentido aos olhos de muita gente. Mesmo entre a população mais jovem, surgiu o apelo da vida no campo, onde existe mais tempo e liberdade. 

Porém, para que mais pessoas possam concretizar o sonho de trocar as cidades pelo interior do país, é necessário que existam condições para tal. É neste ponto que a tecnologia 5G pode desempenhar um papel essencial. 

A falta de oportunidades num interior desertificado

O interior de Portugal oferece todo um conjunto de características que tornam a vida diária aprazível. A beleza e a diversidade das paisagens é certamente um dos pontos de maior atração. Desde a tranquilidade e vastidão das planícies alentejanas, às paisagens verdejantes das zonas serranas, e terminando na beleza de rios sinuosos, repletos de curvas e contra curvas, há muito para descobrir e vivenciar. 

Além disso, o interior do país é conhecido pelo carácter forte e amistoso das suas gentes. Nas pequenas localidades impera ainda o espírito de comunidade e entreajuda, fazendo com que cada elemento se sinta parte de algo maior. 

Contudo, apesar de todo este apelo, também existe a outra face da moeda. Não existem oportunidades de emprego, pelo que até recentemente, para a maioria das pessoas não seria possível concretizar o sono de viver desta forma. 

O que acontecia era exatamente o inverso. Os jovens eram obrigados a sair, por forma a estabelecerem a sua vida em regiões onde existiam mais oportunidade de emprego. 

O trabalho remoto e o 5G como oportunidade de repovoar o interior

A nova realidade, em que para muitas funções, o trabalho presencial deixou de ser um requisito, representa uma enorme oportunidade para dar uma nova vida ao interior do país. Mas para isso, é essencial que exista uma boa cobertura de Internet nessas regiões.

O próprio governo português reconhece essa necessidade e prevê recorrer a fundos do programa Portugal 2030 para implementar a tecnologia 5G e fibra ótica nas regiões onde ainda não existe cobertura. 

A este respeito, Ana Abrunhosa, Ministra da Coesão Territorial afirma: “Se o concurso 5G não resolve, o Governo e o Estado têm de resolver. É de facto um compromisso de que as infraestruturas e acessibilidades, para além das estradas, da ferrovia, a internet, são a autoestrada dos nossos dias”.

Exemplos de sucesso

À medida que a tecnologia 5G avança, muitos portugueses aproveitam e concretizam o sonho de viver no interior do país. 

André é um desses casos. Depois de vários anos a trabalhar como escritor na AWISEE Agência SEO Portugal, resolveu pedir para trabalhar de forma remota e mudou-se de armas  e bagagens para a serra algarvia. 

Ali, entre medronheiros e eucaliptos, diz que os dias fluem de forma mais lenta e tranquila e que é mais fácil ser criativo. Em última análise, o funcionário e o empregador ficaram a ganhar, já que André afirma que a sua produtividade aumentou. 

Existem muitas outras empresas em Portugal que estão a seguir esta tendência e que permitem que os seus trabalhadores trabalhem remotamente. Algumas delas são: a Xerox Portugal, a Revolut, a Farfetch e a Blip. 

Desta forma, só falta mesmo que a implementação da rede 5G avance mais rapidamente, para que mais regiões de Portugal possam começar a ser povoadas por esta vaga de trabalhadores remotos apaixonados pelo interior do país.