Atletas de renome no BTT Tejo/Tajo Vivo

Atletas de renome no BTT Tejo/Tajo Vivo

Os atletas Sónia Ramalho, Sónia Lopes e Ricardo Salgueiro são os convidados desta travessia turística em bicicleta todo-o-terreno (BTT), que liga a nascente do Tejo, na espanhola Serra de Albarracín, à foz na capital portuguesa. A aventura aberta a amantes de BTT dura 15 dias, de 15 a 30 de Maio, 13 a pedalar numa fantástica proposta para férias. As inscrições ainda se encontram abertas. Falta apenas cerca um mês para começar a Trans-Ibérica em BTT Tejo/Tajo Vivo. A travessia ibérica assume-se como um passeio turístico em duas rodas de 1.210km e dividido em 13 etapas. A prova, mais extensa da Península Ibérica a realizar individualmente, desafia os participantes, em semi-autonomia, a percorrer as margens do rio por antigos caminhos rurais e estradas secundárias. Um trajecto recheado de single tracks, com um acumulado de subidas de mais de 16 mil metros, que chega a atingir 1.688 metros de altitude. A participação garante alojamento, duches e alimentação, bem como acompanhamento, desde o transporte de bagagens, apoio mecânico a bicicletas e socorrismo. Engloba, ainda, seguro de acidentes pessoais, responsabilidade civil, lembranças de participação e prémio finisher. Limitado a 15 inscrições, os participantes vão fazer a travessia orientados por GPS e acompanhados por três atletas com um vasto currículo em provas e maratonas de modalidades em bicicleta. Sónia Lopes (36 anos) é uma das referências no pelotão feminino luso. Nas suas últimas internacionalizações foi embaixadora no sentido de promover o ciclismo feminino na Índia, em 2014, na mais antiga e prestigiada prova por etapas do continente asiático – MTB Himalaya. Iniciou a época de 2013 com a surpreendente vitória nas 24 Horas de Madrid. Alcançou, também, a liderança Open Espanhol de Resistência e 4ª posição no Campeonato da Europa da especialidade e na maior maratona da América Latina a Brasil Ride. A conquista dos 500km do Oh Meu Deus, tendo sido a primeira e a única atleta feminina a fazê-lo. Para além dos resultados, esta portuguesa é considerada internacionalmente como um modelo a seguir para organizações como a Bike Pure que se dedica à luta contra o doping e para o projecto humanitário sul-africano de apoio a crianças desfavorecidas a Songo.info. Sónia Ramalho (31 anos) foi campeã nacional de Duatlo Cross (Sénior) e vice-campeã regional de XCM AC Porto 2014. Em 2013, esta atleta de Póvoa de Santa Iria conquistou no Porto quatro títulos, campeã nas taças regionais de Up Hill AC, XCO AC, XCM AC e vice-campeã regional de XCO AC. No seu currículo soma mais de duas dezenas de vitórias em maratonas e outras provas de Norte a Sul do país. Já Ricardo Salgueiro (26 anos) iniciou-se como cadete, em 2003, no Abrantes FC/Team Baeta Bianchi, realizando várias provas regionais de XCO – cross-country olímpico, bem como provas de ciclismo de estrada. Em 2004, além de outras provas regionais ficou em 7ª posição do 1º Circuito de BTT das Cutelarias do Campeonato Regional. Em 2012, participou em de maratonas regionais e provas de ciclismo de estrada mas na categoria Elite. No ano seguinte, alcançou a 3ª posição na Maratona de Panascos pela equipa EkoiTeam Portugal, do Amiciclo – Amigos do Ciclismo de Grândola. Já em 2014, este atleta conquistou a 3ª posição pelo clube RacingBikes/Mundimat nas maratonas de A-Dos-Velhos e de Vila Franca e nas resistências nocturnas de Mação e de Sardoal. Na sua 2ª edição, a prova turística em BTT irá iniciar no dia 18 de Maio com o acto simbólico dos atletas recolherem um pouco de água da nascente do Tejo para mais tarde, à chegada, a devolverem em Lisboa à foz do rio. Pelo caminho, os atletas vão vislumbrar 10 etapas em território espanhol, passando por Salto de Póveda, Trillo, Zorita de los Cañes, Aranjuez, Toledo, Talavera de la Reina, Bohonal de Ibor, Serradilla e Alcántara. Em território nacional, a Trans-Ibérica entra no dia 27 de Maio. As duas rodas vão circular por Vila Velha de Rodão, Abrantes, Santarém e, por fim, pela capital portuguesa. Esta actividade pretende afirmar os territórios ibéricos, situados nas margens do Tejo como um destino turístico integrado. E surge por iniciativa de 17 Associações de Desenvolvimento Local portuguesas e espanholas, que num projecto denominado de Tejo/Tajo Vivo, apoiado pelo Programa de Desenvolvimento Rural (ProDeR), desenvolvem várias acções com o fim de aumentar a competitividade e promover o desenvolvimento económico, social e ambiental destas localidades ribeirinhas. Em Portugal é representado pela ADRACES – Raia Centro-Sul, Pinhal Maior – Pinhal Interior Sul, LEADER SÔR – Alto Alentejo, TAGUS – Ribatejo Interior, ADIRN – Ribatejo Norte e APRODER – Ribatejo. Para obter mais informação e inscrever-se pode ir ao sítio na Internet em www.tejovivo.com.