VILA NOVA DA BARQUINHA – Município implementa medidas de controlo da lagarta...

VILA NOVA DA BARQUINHA – Município implementa medidas de controlo da lagarta do pinheiro

O Município de Vila Nova da Barquinha implementa um conjunto de medidas para controlo do nível populacional da lagarta do pinheiro (Thaumetopoea pityocampa Schiff.). A processionária, também como é conhecida, é um inseto desfolhador que pode parasitar todas as espécies do género Pinus sp. (Pinheiros) e Cedrus sp. (Cedros). As medidas, descritas no Plano Anual de Gestão Integrada para Controlo e Monitorização da lagarta do pinheiro (Processionária) [PAGIP], elaborado pelo Gabinete Técnico Florestal da autarquia, visam a diminuição dos níveis de ataque da lagarta e subsequentes danos nas árvores afetadas, controlo e diminuição das populações deste inseto nas zonas urbanas, e prevenir o aparecimento de sintomas de alergia.
Após identificação dos locais prioritários com presença de pinheiro-manso, árvore do género Pinus sp. predominante em espaços verdes públicos, procedeu-se à aplicação da microinjeção do tronco (endotratamento) nos pinheiros existentes na EN3 (zona habitacional), Urbanização Alto da Fonte, Escola D. Maria II de Vila Nova da Barquinha e EB1/JI da Praia do Ribatejo. Na Escola Ciência Viva de Vila Nova da Barquinha foi introduzido um método de controlo biológico da lagarta do pinheiro com aplicação de um bioinsecticida de Bacillus thuringiensis (Bt).

O referido plano prevê ainda, durante o primeiro trimestre do próximo ano, a colocação nas escolas do concelho e em espaços verdes públicos de caixas-ninho para dois predadores naturais, que se alimentam desta lagarta: o chapim-real (Parus major) e o chapim-azul (Parus caeruleus. Nesta fase pretende-se envolver alunos e docentes do Agrupamento de Escolas de Vila Nova da Barquinha na montagem das caixas-ninhos. Posteriormente serão colocadas caixas-ninho noutras zonas prioritárias (com maior nível de ataque) do concelho, envolvendo a comunidade em geral na montagem das caixas-ninhos.

A partir do segundo trimestre do ano de 2016 está previsto a colocação de armadilhas tipo funil verde e transparente com feromonas sexuais em cápsulas para captura da borboleta. Se detetar a presença da processionária na sua propriedade deve recorrer a um dos meios de luta indicados no PAGIP (disponível na página oficial da Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha), consoante a época do ano, localização da árvore a tratar e a fase do ciclo de vida do inseto. Em caso de dúvida sobre o tipo de tratamento, e se pretender mais esclarecimentos contacte o Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal.