VILA DE REI – Município aprovou Plano Operacional Municipal para 2022

VILA DE REI – Município aprovou Plano Operacional Municipal para 2022

O Salão Nobre do edifício dos Paços do Concelho de Vila de Rei recebeu, na manhã do dia 12 de abril, a reunião da Comissão Municipal de Gestão Integrada de Fogos Rurais. A reunião contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Vila de Rei, Ricardo Aires, do Gabinete de Proteção Civil e do Gabinete Florestal do Município de Vila de Rei, de Marco Santos, representando o ICNF, do Comandante do Destacamento Territorial da GNR da Sertã, Capitão Celso Marques, do comandante do Posto da GNR de Vila de Rei, Sargento Miguel Alves, do Comandante dos Bombeiros Voluntários de Vila de Rei, João Serras, de Teresa Cardoso, da Florzêzere, e de Sérgio Francisco, representante das Juntas de Freguesia do Concelho de Vila de Rei. Ao longo da sessão foi apreciado e aprovado, por unanimidade, o Plano Operacional Municipal para o ano de 2022. O Executivo Municipal e técnicos do Município presentes manifestaram, neste ponto, a sua enorme preocupação com a nova Cartografia de Perigosidade Estrutural uma vez que, com este decreto, haverá mais condicionantes que poderão levar à suspensão de diversas atividades que poderão levar a que toda a economia local se ressinta.

Durante a reunião foi ainda comunicado que as bocas de incêndio do Concelho vão ser alvo de reparações e beneficiações. O Município vai ainda reforçar as maiores aldeias do Concelho com novos ‘Kits de Primeira Intervenção’ e continuar com os trabalhos de manutenção da rede viária florestal. O Município de Vila de Rei aproveita para alertar a população para o cumprimento da gestão de combustível nos seus terrenos até 30 de abril. Mais informações em http://www.cm-viladerei.pt/index.php/pt/viver/protecao-civil/faixa-de-gestao-de-combustivel. Ricardo Aires, Presidente do Município de Vila de Rei, realçou que “implementar todas as medidas possíveis de defesa contra incêndios é um trabalho fundamental para o nosso território. O nosso Concelho tem sofrido bastante com os incêndios florestais e temos de continuar a trabalhar na identificação de situações menos positivas de forma a evitar estas tragédias e, em caso de necessidade, podermos atuar da forma mais eficaz, célere e eficiente possível.”