TORRES NOVAS – “Programa Capitalizar pretende preparar a empresa para o futuro”

TORRES NOVAS – “Programa Capitalizar pretende preparar a empresa para o futuro”

Quem o disse foi o Secretário de Estado da Indústria, João Vasconcelos, na sessão sobre o programa Capitalizar que decorreu em Torres Novas, em parceria com a NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém. “É agora que temos de nos preparar para o futuro. E é exatamente isso que o Capitalizar permite. No âmbito deste programa, temos medidas para a criação de empresas, para a capitalização das empresas que querem crescer e ainda para as empresas que estão em dificuldades”, exaltou o Secretário de Estado da Indústria no auditório da NERSANT em Torres Novas, perante uma plateia composta por mais de 150 empresários.

Esta é de facto, a 3.ª fase de uma estratégia levada a efeito pelo Governo para a revitalização da economia portuguesa. “Há 1 ano tivemos de capitalizar os bancos. Esta foi a primeira prioridade do Governo, porque se não houver capital na banca, não há economia. Depois, tornámos o Portugal 2020 mais amigo das empresas e, por fim, criámos o programa Capitalizar”, disse o Secretário de Estado da Indústria, João Vasconcelos, acrescentando que o programa já pagou 870 milhões de euros às empresas, entre os quais 20 milhões às empresas da região do Ribatejo. O resultado desta estratégia está, continuou, à vista de todos, com a aceleração do ritmo de crescimento da economia. “Todos os setores da indústria estão a crescer e a contratar. Vamos ter muito provavelmente o menor desemprego deste século”, rematou João Vasconcelos.

O sucesso do Programa deve-se ao facto de as suas medidas terem sido decididas por empresários, para empresários.“O Programa Capitalizar não foi desenhado por nós nos gabinetes, mas sim pelos empresários. O Programa Capitalizar é de longe a melhor reforma feita para empresas, uma autência revolução da maneira como se gere uma empresa”, fez saber o Secretário de Estado João Vasconcelos, enumerando de seguida algumas particularidades inéditas do Programa, como o processo de recuperação de empresas fora das tribunais, a não responsabilização de novos gestores, a cotação em bolsa de grupos de empresas e o early warning (alerta precoce) para empresas em dificuldades, entre outras.

Também a relação com a NERSANT foi elogiada pelo representante do Governo. “É fácil ser Secretário de Estado da Indústria com uma associação como a NERSANT, que tem sido uma grande parceira do Governo”, declarou João Vasconcelos. Maria Salomé Rafael, Presidente da Direção da NERSANT, congratulou-se com o Programa Capitalizar, que vai finalmente permitir “às nossas empresas, ter capacidade de investimento”. A dirigente associativa elogiou ainda João Vasconcelos, “um Secretário de Estado operacional, do terreno”.

Na sessão sobre o Programa Capitalizar esteve ainda o Presidente da Estrutura de Missão para a Capitalização das Empresas, José António Barros e Fátima Reis Silva, que para além de apresentarem aos presentes as medidas no âmbito do Capitalizar, divulgaram ainda o ponto de situação relativamente ao mesmo. Houve ainda espaço para um debate, onde as empresas puderam esclarecer todas as dúvidas relativamente ao Programa. Aprovado através da resolução do Conselho de Ministros n.º 42/2016, o Capitalizar é um programa estratégico de apoio à capitalização das empresas, à retoma do investimento e ao relançamento da economia, com o objetivo de promover estruturas financeiras mais equilibradas, reduzindo os passivos das empresas que sejam viáveis em termos económicos, embora com níveis de endividamento elevado. Conta com cinco eixos estratégicos: simplificação administrativa e enquadramento sistémico, fiscalidade, reestruturação empresarial, alavancagem de financiamento e investimento e dinamização do mercado de capitais.