TORRES NOVAS – «Formas de Ver»: Laboratório de imagem, por Tiago Figueiredo,...

TORRES NOVAS – «Formas de Ver»: Laboratório de imagem, por Tiago Figueiredo, na Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes

A Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes vai promover, entre setembro e novembro, um laboratório de imagem intitulado «Formas de Ver», ministrado pelo fotógrafo e realizador Tiago Figueiredo. Este curso, que terá lugar à sexta e ao sábado, é direcionado a maiores de 16 anos e irá trabalhar a apreensão da imagem, através da fotografia, dentro de quatro géneros e práticas clássicas, que vivem isoladas, mas que também dialogam entre si. Com a natureza-morta, será desenvolvida a acuidade visual e a sensibilidade para observar a qualidade da luz que incide nos objetos, que os transforma e lhes altera textura, cor e volume. No retrato, onde poderão ser aplicados os princípios de iluminação aprendidos, os participantes serão confrontados com a natureza-viva de um rosto e com as particularidades que definem o binómio fotógrafo-fotografado. A fotografia de rua transporta o observador do ambiente seguro do estúdio para a imprevisibilidade do mundo que o rodeia, com toda a possibilidade de contacto com o outro, numa gestão contínua de distância e proximidade, tensão e alívio, observação-participação.

 

A disciplina de narrativa encerra este laboratório de imagem com o início da reflexão sobre diálogo entre fotografias e elaboração de sequências. Nesta fase serão dados os primeiros passos para um trabalho mais profundo de construção de uma reportagem, a elaboração de uma exposição ou mesmo a idealização de um livro. As inscrições têm o custo de 30 euros, com desconto de 50% para quem provar ser estudante ou que se encontre numa situação de desemprego, e poderão ser efetuadas através do email biblioteca@cm-torresnovas.pt ou do link: https://webinq.cm-torresnovas.pt/i/?chi=ED7UAR9F Tiago Figueiredo nasceu em Lisboa em 1975. Jogou andebol no Passos Manuel, estudou informática na faculdade, preferiu as teclas do piano e deu aulas de música no Conservatório Nacional. Aprendeu fotografia com a mãe, que tinha uma máquina muito antiga, e cinema com o pai, com quem ia ver filmes duas vezes por semana. Dedicou-se ao documentário e filmou “Vizinhos”, “Op Belô”, “Veradardze”, “Tchinhango”, “Intervalo”, “A espera” e “op.ção”. Interessou-se por Geografia Humana e Antropologia Urbana, foi doutorando na Faculdade de Letras e conferencista no ISCTE. Tem trabalhado regularmente com a Fundação Calouste Gulbenkian desde 2010. Gosta de se perder em viagem, vai escrevendo e fotografando sobre as pessoas e lugares que conhece nos acasos…

Datas e horários:

23 de setembro . 19h-21h

24 de setembro . 9h-13h

30 de setembro . 19h-21h

1 de outubro . 9h-13h

21 de outubro . 19h-21h

22 de outubro . 9h-13h

4 de novembro . 19h-21h

5 de novembro . 9h-13h