TOMAR – Urgências do hospital voltam a funcionar 24 horas/dia no início...

TOMAR – Urgências do hospital voltam a funcionar 24 horas/dia no início de Março face à melhoria do contexto pandémico

A informação é avançada pelo Posto de Comando Municipal de Protecção Civil de Tomar: o Centro Hospitalar do Médio Tejo pretende que as urgências dos hospitais Nossa Senhora da Graça e ainda da Unidade de Torres Novas voltem a funcionar 24 horas por dia já a partir do início do mês de Março, cenário possível devido à actual conjuntura pandémica, que aliviou na região. As mudanças não se ficam por aqui: o Serviço de Ortopedia e de Cardiologia regressam, entretanto, a Abrantes, depois de terem estado, de forma temporária, em Tomar e Torres Novas, respetivamente. Ainda na análise à última semana no concelho nabantino, tendo em consideração o contexto pandémico, foram diagnosticados menos 34 casos. «No entanto, apesar da significativa redução de casos positivos, na passada semana registaram-se 41 infecções, na sua maioria de transmissão comunitária, mais concretamente familiar», reforça a Protecção Civil. Recorde-se que está a decorrer a vacinação contra a Covid19 nas IPSS e lares, ação que está a ser conduzida «com normalidade», assegura o mesmo texto. Neste âmbito, os poucos casos detetados em lares, originam o adiamento da vacinação nas respetivas entidades.

Anabela Freitas, Presidente da Câmara Municipal de Tomar (CMT), deu conta, da reunião realizada com o Vice-almirante Gouveia e Melo, coordenador do Plano de Vacinação contra a covid-19 e destacou alguns dos pontos que apresentou às autoridades presentes e que considera mais preocupantes, nomeadamente a vacinação dos trabalhadores dos Centros de Dia, medida que não estava contemplada anteriormente e a necessidade de definição clara nas normas por parte da DGS, situação que tem sido instável. Nesta reunião, relacionada com Plano de Vacinação contra a covid-19, foi dada a informação de que irão ser criados postos de vacinação rápida, sendo que ainda não está definida a distribuição territorial. Neste ponto a presidente alertou e demonstrou preocupação com a altura em que decorrerá esta fase de vacinação que se prevê coincidir com a época de incêndios, período de constrangimento na disponibilidade de operacionais dos bombeiros. Por último, Anabela Freitas informou que estão a ser ultimados os trabalhos de preparação do posto de vacinação no pavilhão Jácome Ratton e ainda que já foi solicitado aos diretores de Centros de Dia o levantamento do número de trabalhadores, bem como de utentes com mais de 80 anos e 50 anos com patologias associadas. Em virtude deste panorama animador, a presidente da CMT, considera que a normalidade poderá ser reposta gradualmente e que uma das medidas iniciais será permitir, faseadamente, o comércio na feira de levante, que decorre às sextas feiras no exterior do Mercado Municipal.