TOMAR – Última hora. Bloco de Esquerda baseia-se em notícia da Hertz...

TOMAR – Última hora. Bloco de Esquerda baseia-se em notícia da Hertz para exigir explicações ao Governo sobre poluição no Nabão

O Bloco de Esquerda quer explicações do Ministério do Ambiente relativamente à poluição que tem afectado o rio Nabão, em Tomar. Tal como a Hertz tem feito referência, sucedem-se os crimes ambientais e sem que se conheçam resultados do eventual trabalho já realizado pelas autoridades competentes, principalmente pela Agência Portuguesa do Ambiente. Nesse sentido, em comunicado, o Bloco de Esquerda assegura ter recebido «várias queixas indicando novas descargas altamente poluentes», citando mesmo uma notícia editada pela nossa redacção a 27 de Novembro último, precisamente por ocasião da última descarga. O BE recorda que já questionou o Ministro do Ambiente várias vezes e apresentou requerimentos ao Governo sobre a matéria em causa, lamentando mesmo nem ter recebido qualquer resposta da sua iniciativa em Fevereiro último. «Para o Bloco de Esquerda e populações, tudo parece indicar que há uma gritante insuficiência na ação e decisão da Agência Portuguesa do Ambiente em matéria de garantia de cumprimento da Lei», refere o mesmo texto. Desta forma, o BE pretende saber «qual o ponto da situação dos 11 processos de contraordenação que foram instaurados» e se o Ministério «confirma a informação de que estão identificados mais infractores». Eis o quadro completo das questões:

«1 – Qual o ponto da situação dos 11 processos de contraordenação que foram instaurados?
2 – Confirma o Ministério a informação de que estão identificados mais infratores? Quantos serão na totalidade, em que zonas e de que setores de atividade?
3 – Qual o ponto da situação quanto às redes de coletores de águas residuais referidas e quais os passos que foram dados em conjunto com os Municípios de Tomar e Ourém?
4 – Que melhorias há no funcionamento de estações elevatórias na bacia hidrográfica e quais são as que ainda apresentam problemas e quais são eles?
5 – Quais os resultados das análises do ano de 2019?
6 – Que informações tem o Ministério relativamente à última descarga?»