TOMAR – PSD queria atribuir subsídio por cada criança que resida no...

TOMAR – PSD queria atribuir subsídio por cada criança que resida no concelho (até aos dois anos). PS rejeita medida «socialmente injusta»

A nova liderança do Partido Social-Democrata de Tomar pretendia que as famílias residentes no concelho fossem apoiadas, com atribuição de subsídio directo, por cada criança até aos dois anos de idade. A ideia fazia parte de um conjunto de medidas apresentadas na recente Assembleia Municipal, de entre as quais, também, havia registo para outros benefícios para agregados familiares numerosos, com redução de taxas e licenças municipais através do ‘Cartão Família Numerosa’, o ‘Portal da Família’, e a criação de uma Tarifa Jovem no consumo doméstico de água. A proposta, sublinhe-se, foi chumbada. Lurdes Ferromau, a recém-eleita presidente da Concelhia e que se estreou, também, enquanto líder da bancada do PSD, abordou as bases destes apoios:

Hugo Costa, do Partido Socialista, justificou a posição contrária da sua bancada com o facto de considerar as medidas apresentadas como «socialmente injustas»: