TOMAR – Professora do Politécnico encontrada sem vida, na própria casa, na...

TOMAR – Professora do Politécnico encontrada sem vida, na própria casa, na rua Gil Avô

Ana Rosa Cruz, professora no Instituto Politécnico de Tomar, foi encontrada sem vida, ao início da tarde deste Domingo, na sua casa, situada na rua Gil Avó, precisamente no centro histórico nabantino. Depois de um alerta de vizinhos – que não viam Ana Cruz há algum tempo, Polícia de Segurança Pública e Bombeiros do Município de Tomar deslocaram-se ao local e procederam à abertura de porta, com a triste descoberta de que a professora estava morta. O Instituto Politécnico de Tomar já fez saber que está de luto pelo falecimento de Ana Rosa Cruz, de 63 anos, também ela arqueóloga. Aliás, neste papel, registo para a recente intervenção na gruta do Morgado Superior, na freguesia de Além da Ribeira/Pedreira, cujos trabalhos foram dirigidos, precisamente, pela docente, As intervenções, recorde-se, começaram em 2016 e resultaram em vários achados arqueológicos, em particular de um elevado número de ossadas de cerca de duas centenas de indivíduos, entre crianças, mulheres e homens, mas também diversos utensílios e pontas de flecha. Ana Rosa Cruz fica, assim, na história da arqueologia do concelho de Tomar, como ‘rosto’ de descobertas que ajudam a explicar parte do nosso passado.

 

Foto Bombeiros do Município de Tomar