TOMAR – Militar ensanguentado pediu ajuda a agente da PSP que, para...

TOMAR – Militar ensanguentado pediu ajuda a agente da PSP que, para o proteger, disparou para o ar face a grupo ameaçador

O disparo efectuado por um agente da Polícia de Segurança Pública, na noite desta quinta-feira, serviu para «intimidar» um grupo que pretendia continuar a agredir um outro cidadão, supostamente militar do Regimento de Infantaria 15. Jorge Soares, Comissário da PSP de Tomar, em entrevista exclusiva à Hertz, fez um ponto de situação dos desacatos que ocorreram na avenida Ângela Tamagnini, junto ao túnel de acesso do salão de jogos «Académico», acontecimentos que envolveram dois grupos, que a própria Polícia de Segurança Pública identificou como «alguns indivíduos de etnia cigana (mais de seis) e quatro ou cinco militares, supostamente do Regimento de Infantaria 15». O Comandante da Divisão Policial de Tomar confirmou, então, à nossa redacção que houve um disparo de um agente no sentido de proteger um dos militares que, bastante ferido, pediu ajuda às autoridades que, por acaso, passavam naquela artéria. Mas nem esta presença demoveu o outro grupo, que continuou ameaçador, com recurso a garrafas. Chegaram, depois, reforços policiais e os ânimos acalmaram. Jorge Soares fez, assim, este ponto de situação. Questionado sobre se houve registo para alguma detenção, o Comissário Jorge Soares referiu que, nesta altura, os lesados, se assim entenderem, podem exercer o direito de queixa.