TOMAR – Luís Albuquerque aponta «alguma responsabilidade» à empresa que fez o...

TOMAR – Luís Albuquerque aponta «alguma responsabilidade» à empresa que fez o EVEF da Tejo Ambiente mas refere que os municípios é que forneceram dados «e alguns não estavam corretos»

Aprovado que está o novo tarifário para a chamada ‘fatura da água’ em Tomar – com posição favorável do PS e abstenção de PSD e Independentes pelo Nordeste – houve uma questão que ecoou bastas vezes por ocasião da recente sessão da Assembleia Municipal em torno do Estudo de Viabilidade Económico-Financeira da Tejo Ambiente. Questão que, na altura, ficou sem resposta: quais as responsabilidades que serão imputadas à empresa que elaborou esse mesmo documento e que cometeu “erros graves e grosseiros? PSD e CDS foram os mais insistentes nesta pergunta, sendo que – recorde-se – está em causa uma perspetiva errada em torno do IVA a pagar mas obras realizadas pela Tejo Ambiente, ainda no valor a liquidar por esta empresa às entidades em alta, entre outras situações. Pois bem, a Hertz questionou Luís Miguel Albuquerque, presidente do Conselho se Administração da Tejo Ambiente. Quais as responsabilidades que iriam ser imputadas à empresa responsável pelo Estudo. O também presidente da Câmara de Ourém admitiu, então, algumas falhas, mas referiu que quem avançou com os dados para o EVEF foram os municípios. Ou seja, as próprias Câmaras transmitiram dados errados, que comprometeram o Estudo. Assista à entrevista pelo vídeo editado pela nossa redação.