TOMAR – Independentes concordam com «Pingo Doce» mas traçam quadro negativo: insegurança...

TOMAR – Independentes concordam com «Pingo Doce» mas traçam quadro negativo: insegurança rodoviária e desemprego no futuro

Depois de Pedro Marques, vereador dos Independentes, se ter mostrado formalmente contra a colocação de entrada/saída para o futuro «Pingo Doce» pela Nacional 110, nesta terça-feira foi a vez dos eleitos dos IpT na Assembleia Municipal de Tomar apresentarem uma Moção com esse mesmo propósito, solicitando à Câmara para que não autorize a “edificação” desses acessos. Recorde-se que a estrutura, que deverá ser construída até final do ano em frente ao Regimento de Infantaria 15, irá contar com entrada/saída directa para clientes através daquela via. Este cenário preocupa os IpT pois, alertam, coloca em causa a segurança dos cidadãos. Para além disso, Rui Simões, eleito dos Independentes, mostrou-se relutante relativamente ao que catalogou como «euforia de alguns» em torno da criação de meia centena de postos de trabalho… e explicou estas dúvidas: «Quero afirmar, sem dúvida nenhuma, que os Independentes são a favor deste investimento. Não estamos, porém, tão eufóricos como alguns quanto aos benefícios do investimento. Anuncia-se, de imediato, a criação de meia centena de postos de trabalho mas tudo isso poderá esfumar-se no tempo… Penso que o poder de compra dos cidadãos do concelho e da região não subiu tanto assim e o que vamos assistir é que os clientes das unidades deste género que estão instaladas em Tomar, esses clientes passarão a ser distribuídos por mais esta instalação. Resultará daqui, naturalmente, uma perda de vendas das unidades já instaladas e, consequentemente, quando começar a haver queda de receitas começa-se a cortar nos seus empregados. Portanto, aquilo que se está a criar agora, deverá perder-se no tempo. Estes investimentos não podem ser apoiados ou agarrados a todo o custo. Está a ser colocado em causa um princípio basilar que é a segurança dos cidadãos no aspecto rodoviário. Não há dúvidas nenhumas que um conjunto de clientes a deslocar-se em viatura a partir da Estrada Nacional 110 e, sobretudo, a sair do estabelecimento para a mesma estrada vai provocar congestionamento. Vai destruir-se um pouco do passeio pedonal e aumentar o tráfego nas ruas e caminhos que estão adjacentes para Norte a estas instalações».

Refira-se que esta Moção foi aprovada com os dezasseis votos favoráveis de Independentes e PSD. PS e CDU votaram contra, o Bloco de Esquerda absteve-se.