TOMAR – Festa em Honra ao Divino Espírito Santo regressou a Carregueiros

TOMAR – Festa em Honra ao Divino Espírito Santo regressou a Carregueiros

A Festa em Honra ao Divino Espírito Santo regressou a Carregueiros, concelho de Tomar. O seu início perde-se nos tempos, mantendo no essencial a tradição que esteve na sua origem. É uma festa essencialmente religiosa ligada à Irmandade do Divino Espírito Santo, que todos os anos elege de entre os Irmãos aquele que irá ser o Juiz da Festa do ano seguinte, o qual escolherá sete Irmãos para o ajudar. É uma Festa que tem por base o ciclo Pascal, pois no Domingo de Páscoa o Juiz Novo e os Irmãos que com ele servem percorrem a Freguesia, acompanhados do grupo de Gaiteiros, durante o percurso são lançados foguetes que servem para anunciar a visita e o inicio do ciclo festivo, ciclo este que tem o seu ponto alto com a realização do cortejo dos tabuleiros, no Domingo de Pentecostes quinquagésimo dia depois da Ressurreição. Os Tabuleiros que integram a procissão são oferta do Juiz Novo, dos Irmãos que com ele servem, bem como de promessas que outras pessoas fazem ao Divino Espírito Santo, os Tabuleiros concentram-se junto à Capela de Santo Amaro, e daqui seguem em procissão para a Igreja de S. Miguel. Abre o cortejo o homem dos foguetes seguido da banda de, segue-se o Juiz com a Vara encarnada símbolo do seu reinado, acompanhado de um jovem que transporta a Coroa do Império, atrás seguem os Membros da Irmandade trajando de escuro e Opas encarnadas, depois os Tabuleiros e acompanhantes. Chegados à Igreja de S. Miguel realiza-se a Missa Dominical da Liturgia do Espírito Santo. No final da Missa forma-se a Procissão com Pálio debaixo do qual segue o senhor Prior, dando a volta ao cemitério em oração constante para com todos os defuntos ali sepultados. No final o Pálio regressa à Igreja e o cortejo regressa a Carregueiros e depois de percorrer as ruas segue para a Capela onde será feita a Bênção dos Pães, desmembramento dos tabuleiros e distribuição dos Pães. Na segunda-feira e segundo dia da Festa o Juiz Velho faz entrega ao Juiz Novo da Coroa e restantes Alfaias para que ele utilize a guarde até á próxima Festa, este encontro é feito junto á casa do Juiz Novo e é anunciado com um grande lançamento de foguetes. Manuel Subtil