TOMAR – Eleitos da União de Freguesia de Casais/Alviobeira e membros de...

TOMAR – Eleitos da União de Freguesia de Casais/Alviobeira e membros de associações na freguesia visitaram a Assembleia da República

Tudo partiu de um convite do presidente da Junta – João Luís Alves- ao único deputado eleito pelo concelho de Tomar – Hugo Costa, para que proporcionasse uma visita guiada à Assembleia da República em Lisboa. Com a colaboração da Câmara de Tomar na cedência do autocarro 45 residentes na área da freguesia, eleitos e membros de associações tiveram oportunidade de ter uma visita guiada e se sentarem no hemiciclo horas antes de ter início o debate Quinzenal com o Primeiro Ministro.

Com o acompanhamento do deputado Hugo Costa e as explicações da técnica das Relações Públicas da Assembleia foi um dia de visita à Casa da Democracia onde o critério da participação ( definido pelo João Luís e que os dois eleitos pelo PS em Casais/Alviobeira não concordam, tanto mais que o anfitrião é presidente da Comissão Politica do PS de Tomar, para além de deputado, ) foi de cada eleito ( junta e Assembleia) poder convidar duas pessoas, para além dos membros das associações da freguesia, que o executivo da Junta convidou directamente. Hugo Costa eleito pelo PS, numa sintonia perfeita entre uma maioria autárquica eleita pelo PSD, como tomarense tem recebido e proporcionado visitas a S. Bento e certamente outras visitas desta freguesia serão proporcionadas. Juntamente com a deputada Carla Barros do PSD eleita por Viana do Castelo, deram algumas explicações e registando que o trabalho dos deputados maior é aquele que não é visível no hemiciclo mas nas respectivas Comissões a que pertencem. Registo para a participação de dois ex-autarcas presidentes de junta, durante vários mandatos, quando as freguesias eram autónomas (Casais e Alviobeira) ou seja Jaime Lopes e Fernando Nunes. Na hora despedida, pediu a todos que “continuem na vivacidade dos debates a expor os seus pontos de vista” e a “valorização dos trabalhos parlamentares”. Luís Montenegro disse esperar que os deputados “possam construir um regime político e parlamentar que dignifique a vida parlamentar e que resistam ao populismo que é o pai da mediocridade, que é a mãe da pobreza”. António Freitas