TOMAR – Câmaras de Ponta Delgada, Tomar e Alenquer assinam protocolos para...

TOMAR – Câmaras de Ponta Delgada, Tomar e Alenquer assinam protocolos para elevar a tradição do Espírito Santo a património mundial

Hugo Cristóvão, vice-presidente da Câmara de Tomar, deslocou-se a Ponta Delgada nos Açores e no decorrer das grandes Festas do Espírito Santo desta cidade foi assinado um protocolo que há anos se falava em torno do Espírito Santo e da Festa dos Tabuleiros que é um festa única no país, mas cujo culto do Espírito Santo que é a sua génese, foi instituído em Tomar, Pendão em Sintra, Alenquer e Tomar. Um dos grandes objectivos desta parceria tripartida é criar sinergias comuns com vista a apresentar uma candidatura conjunta a património imaterial da humanidade, sem esquecer a importância das Festas do Espírito Santo, quer em Ponta Delgada, quer em Tomar, quer, ainda, em Alenquer, onde estiveram décadas sem se realizar e o actual cardeal patriarca, ainda bispo D. Manuel Clemente deu grande impulso.
O culto do Espírito Santo comemora-se nos Açores desde o início do seu povoamento, tendo sido trazido para as ilhas pelos franciscanos espiritualistas. Após o início do século XVIII, o culto foi assumido como um dos traços característicos dos açorianos, ligando, culturalmente, as populações das diferentes ilhas
Crenças e rituais do Divino Espírito Santo ganharam tradição e importância em territórios do Continente Português, mantendo-se na Diáspora Portuguesa, em países como Estados Unidos da América, Canadá e Brasil.
São as primeiras grandes festas de dimensão concelhia, em Ponta Delgada, que se realizaram nas décadas de 1970 e de 1980, por iniciativa de um grupo de cidadãos. Mais tarde, mais precisamente em 2004, a Câmara Municipal de Ponta Delgada recuperou a tradição ao congregar vontades dos Impérios, das 24 Juntas de Freguesias, das instituições e dos empresários locais, dinamizando, desde então, as “Grandes Festas do Divino Espírito Santo de Ponta Delgada”, no segundo fim-de-semana de Julho.
No caso do protocolo assinado com Tomar, este tem em conta a Festa dos Tabuleiros ou Festa do Divino Espírito Santo de Tomar, que é uma das manifestações culturais e religiosas mais antigas de Portugal e ocorrem até ao dia do Espírito Santo, Domingo de Pentecostes.
A Festa dos Tabuleiros de Tomar ou Festa do Divino Espírito Santo ganhou dimensão extra religião e extra território ao se tornar o maior evento popular do país.
Por esse motivo e uma vez que os Municípios de Ponta Delgada e de Tomar partilham o objectivo comum da dignificação do culto secular ao Divino Espírito Santo, detendo uma acção fundamental à realização de uma Festa de Espírito Santo de dimensão concelhia, foi assinado um protocolo de colaboração.
O mesmo considera que, em ambos os territórios, é organizado um programa cultural, que atende às tradições e rituais do culto popular, tendo quer a Câmara Municipal de Ponta Delgada, quer a Câmara Municipal de Tomar um papel activo na divulgação e alcance das festividades no país e fora dele.
O protocolo de colaboração e de intercâmbio do Culto do Divino Espírito Santo foi assinado entre o Presidente da Câmara de Ponta Delgada, José Manuel Bolieiro, e o Vice-presidente da Câmara de Tomar, Hugo Cristóvão, estabelecendo entre si a promoção de iniciativas que elevem a tradição das festividades realizadas, em ambos os territórios, a realização de actividades de intercâmbio que promovam a troca de experiências entre ambas as instituições e respectivas comunidades, cuja acção dos interlocutores esteja ligada à dinamização do Culto do Espírito Santo, e a inclusão nos respectivos programas culturais das festividades símbolos, acções, e ou entidades que representem e divulguem o concelho de intercâmbio;
Quanto ao protocolo com Alenquer, assinado por José Manuel Bolieiro e pelo Vice-presidente daquela Autarquia, Rui Costa; sublinha que as antigas festas imperiais do Espírito Santo, por serem as maiores do concelho de Alenquer, atraíam àquele território a presença da Corte e de forasteiros, por volta do Domingo de Páscoa até ao dia do Espírito Santo, Domingo de Pentecostes.
Tem, ainda, em conta, que as antigas festas de Alenquer começaram a perder importância no séc. XVIII, reconstituíram-se, em Alenquer, por uma única vez, em 1945, para renascerem em 2007, sob o lema “o Espírito Santo sopra onde quer”.
Os Municípios de Ponta Delgada e de Alenquer partilham o objectivo comum da dignificação do culto secular ao Divino Espírito Santo, detendo uma acção fundamental à realização de uma Festa de Espírito Santo de dimensão concelhia.
Aliás, ambos os territórios organizam um programa cultural, que atende às tradições e rituais do culto popular, desempenhando um papel activo na divulgação e alcance das festividades no país e fora dele.
Sendo assim, é estabelecido, entre as duas Autarquias, a promoção de iniciativas que elevem a tradição das festividades realizadas, em ambos os territórios, realizem actividades de intercâmbio que promovam a troca de experiências entre ambas as instituições e respectivas comunidades, cuja acção dos interlocutores esteja ligada à dinamização do Culto do Espírito Santo.
Além disso, pretende-se incluir, nos respectivos programas culturais das festividades, símbolos, acções, e ou entidades que representem e divulguem o concelho de intercâmbio.
De registar que por iniciativa de António Freitas, quem em 2016 sugeriu esta parceria ao autarca de Ponta Delgada, tendo depois as autarquias (Tomar e Ponta Delgada) finalizar os contactos e protocolos, levou nesta data a Ponta Delgada um grupo organizado de tomarenses, a que se juntaram outros em passeio individual à ilha e a visita a familiares que trabalham em S. Miguel e assim estes acontecimento foi partilhado por muitos tomarenses presentes, que degustaram a Sopa do espírito Santo numa partilha e junto de 14.000 açorianos, no campo de S. Francisco. A ocasião foi aproveitada para o fotojornalista tomarense apresentar uma exposição de fotos de várias edições da Festa dos Tabuleiros ao longo dos anos, no hall do Hotel Ponta Delgada onde se podia ver Amália Rodrigues e Durão Barroso na Festa grande tomarense, Passos Coelho, António Costa, entre outros e o vice-presidente Hugo Cristóvão deu várias entrevistas a todos os jornais regionais dos Açores, RTP, RTP Internacional, TSF ou seja foi feita uma grande promoção de Tomar pelo mundo e nos Açores, a custos praticamente zero, no lema de por Tomar, sempre!

Texto António Freitas