TOMAR – Câmara dá parecer positivo à separação das freguesias de Serra...

TOMAR – Câmara dá parecer positivo à separação das freguesias de Serra e Junceira. Assembleia Municipal tem a palavra

Como se previa, a Câmara dE Tomar deu parecer positivo à separação da atual união de freguesias de Serra e Junceira. Foi, aliás, um ponto marcado pela unanimidade, sendo que de um lado, Anabela Freitas, presidente da autarquia, referiu ser essa a «vontade da população», enquanto do outro, Lurdes Ferromau – líder do Partido Social-Democrata – disse que a sua bancada «estava alinhada» com esse desejo, expresso particularmente por centenas de pessoas residentes na Junceira e pela própria Assembleia de Freguesia, que votou a favor – por maioria – dessa desagregação. Cabe, agora, à Assembleia Municipal de Tomar pronunciar-se sobre esta matéria, que poderá tornar-se num caso de reversão da junção que aconteceu por imposição da reforma administrativa, com sequente reformulação de freguesias, já lá vão cerca de 10 anos. Importa recordar um comunicado recente do Movimento de Cidadãos que está na base desta reivindicação, texto esse onde os aderentes dão conta de um «descontentamento generalizado com a situação dos últimos anos da evolução da Freguesia pelo que, apoiados e motivados pela população local, independentemente de serem recenseados ou não na Junceira, são residentes e clamam pela desanexação agindo todos numa voz comum em que se clama para que a Junceira volte a ser Freguesia, ou seja, que se proceda à desagregação dos lugares de Balancho, Cardelas, Carril, Casal do Arroz, Casal de São José, Celão, Fonte Dom João, Hortinha da Junceira, Junceira, Matacão, Maxial, Monte Novo, Moinho da Costa, Outeiro de Pai Mouro, Paixinha, Poço Redondo e Vales». Quanto à mencionada Assembleia, o Movimento refere que terá sido «a primeira vez em que tanta população se reuniu com um único objetivo», ou seja, «verificar se os seus representantes defendiam a sua população». O comunicado recorda que «essa própria vontade é assumida pela edilidade ao afirmar no seu parecer que é favorável à desagregação da União de Freguesias de Serra e Junceira nas Freguesias da Junceira e da Serra. Querem os Junceirenses, nascidos, recenseados, residentes habituais ou habitantes sazonais, que a Junceira retome a ser uma Freguesia independente, de plenos poderes e direitos, dona do seu destino, recuperando a sua Dignidade e a sua Essência, tal como o têm feito há centenas de anos, em que se comemora o seu aniversário de Freguesia autónoma e independente. Essa vontade foi evocada e a democracia respondeu, ou seja, o regime político em que todos os cidadãos elegíveis participam igualmente — diretamente ou através de representantes eleitos — na proposta, no desenvolvimento e na criação de leis, exercendo o poder da governação através do sufrágio universal, foi uma realidade, a qual permitiu o exercício livre e igual da autodeterminação política», acrescenta o texto.  Foto Mário Francisco