TOMAR – Bons Sons recebeu, na última edição, 38500 visitantes e teve...

TOMAR – Bons Sons recebeu, na última edição, 38500 visitantes e teve impacto de quatro milhões de euros

Todos os anos, o Bons Sons desenvolve um estudo de análise do público que visita o festival. Mais uma vez, o estudo provou que o público do festival é muito diversificado. Pessoas de várias geografias, de diferentes idades, juntam-se entre amigos e familiares. Em comum têm o gosto pela música e o Bons Sons como ponto de encontro. Mais de 85% dos inquiridos declararam dedicar todos os dias parte do seu tempo livre para ouvir música e cerca de 99% declarou a intenção de retornar ao festival. A última edição – que contou com 38.500 visitantes, acolhidos por uma equipa alargada de 430 pessoas, 52 espetáculos de música e dezenas de atividades paralelas no perímetro da aldeia de Cem Soldos – atraiu pessoas de norte a sul do país e além-fronteiras. Houve visitantes de mais de 88 concelhos nacionais de 6 países (Alemanha, Dinamarca, Espanha, França, Reino Unido e Brasil). Em termos globais, a Região Centro destaca-se como a região mais expressiva: mais de metade da amostra é residente da Região Centro (54,8%), sendo que cerca de 30% dos visitantes são da Região do Médio Tejo. É também bastante significativa a presença de visitantes da Região de Lisboa e Vale do Tejo (25,3%), e da Região do Norte (14,8%), especialmente do Porto.

Durante estes quatro dias dedicados à música portuguesa, Cem Soldos foi palco para o encontro entre diferentes gerações. Segundo o estudo, registou-se a presença de visitantes com idades compreendidas entre os 6 e os 71 anos de idade. Decompondo a amostra em grupos etários, constatou-se que a categoria dos jovens (idades compreendidas entre os 17 e os 26 anos) foi a categoria mais expressiva (44%). Mais de metade dos visitantes é composta por jovens-adultos (27-36 anos) e adultos (36+ anos). Há indicação clara que o BONS SONS é vivido em grupo e em comunidade. Tendencialmente, os visitantes chegaram em grupos de 5 ou mais pessoas, sendo também frequente a vivência em grupos mais pequenos de 3-4 pessoas, ou a pares. Cerca de 10% dos visitantes questionados vieram acompanhados por crianças. Verificou-se também que o BONS SONS recebe de forma equilibrada estreantes e conhecedores do festival. Em termos mediáticos, segundo a Cision, o festival gerou cerca de 1000 notícias, que chegaram a aproximadamente um quarto da população portuguesa, produzindo impacto mediático de um valor estimado de mais de 2,4 milhões de euros.

IMPACTO DO BONS SONS NA REGIÃO – De acordo com o estudo, o total de benefícios económicos e sociais na região (concelho de Tomar) promovidos pelo BONS SONS 2018 ronda os 4 milhões de euros. Em termos económicos, em grande medida, este valor é resultado da dinâmica gerada com base na atração de visitantes ao concelho. Estima-se, por exemplo, que os montantes relacionados com as despesas de alojamento, assumidas por 38% dos visitantes, repercutem-se em receitas de cerca de quase 200 mil euros para o setor hoteleiro da região. Por outro lado, verifica-se uma média de 132,85€ de gastos na economia local por cada visitante não residente no concelho. A produção do festival implica, igualmente, gastos diretos na aquisição de bens e serviços e empresas do concelho de Tomar, gerando um benefício económico direto na economia na ordem dos 155 mil euros.

50 CONCERTOS, 4 DIAS E 1 ALDEIA COMO PRESENTE DE NATAL – Os bilhetes já estão à venda e podem ser o melhor presente deste Natal por apenas 30€, se comprados até 31 de dezembro. É sempre importante ter em conta que os bilhetes de cada fase têm um número de unidades limitado e podem esgotar antes de terminar cada uma das fases. Esgotado o número de bilhetes da fase em curso, passam a vigorar os valores da fase seguinte.

PASSE 4 DIAS
30€ ATÉ 31 DEZEMBRO
35€ JANEIRO — MARÇO
45€ ABRIL — JULHO
50€ AGOSTO (também disponível nas bilheteiras do recinto)

BILHETE DIÁRIO
22€ ABRIL — JULHO
25€ AGOSTO (também disponível nas bilheteiras do recinto)

Bilhetes à venda nos locais habituais.