TOMAR – Alguns encarregados de educação queixam-se de alimentação inadequada nas escolas...

TOMAR – Alguns encarregados de educação queixam-se de alimentação inadequada nas escolas Raul Lopes e D. Nuno Álvares Pereira. Agrupamento garante que ninguém passa fome

As últimas horas têm sido de polémica em torno de uma eventual escassa alimentação que será fornecida a crianças e alunos das escolas Raúl Lopes e ainda da D. Nuno Álvares Pereira. O assunto “rebentou” com uma publicação, no Facebook, por parte de uma encarregada de educação, que partilhou, via foto, um prato com comida, supostamente servida nestes últimos dias, prato esse onde aparecem batatas e legumes… sem qualquer acompanhamento. A cidadã, de nome Vânia Lourenço, alerta mesmo para o facto de esta refeição «ser a única, quente, durante o dia, para muitas crianças». A esta publicação sucedem-se, depois, diversos comentários de pessoas que se identificam como encarregadas de educação e as críticas apontam, então, para «alimentação inadequada». Por outro lado, outros encarregados de educação já reagiram nas mesmas redes sociais e rebatem essas críticas com fotos da alimentação (como a que ilustra esta notícia, da autoria da cidadã Alexandra Diniz) que tem sido dada durante os últimos dias.

A Hertz já contactou fonte oficial da direcção do Agrupamento Nuno de Santa Maria e questionou sobre aquilo que efectivamente tem acontecido no fornecimento das refeições. Sublinhe-se que está reservada uma reacção oficial para dentro de algumas horas mas, antes disso, a mesma fonte deixou claro que a alimentação «é muito mais do que um prato», ou seja, «é composta por sopa, salada, pão e sobremesa». Admitiu, ainda assim, que os funcionários da cantina colocam uma dose em cada prato para «evitar o desperdício alimentar» mas deixou claro que todos os alunos «podem repetir as vezes que entenderem, até mesmo a refeição principal». «Ninguém fica com fome», assegurou-nos.

Refira-se que a Hertz contactou Hugo Cristóvão, vice-presidente da Câmara de Tomar e responsável pelo sector da educação, que nos garantiu «não ter conhecimento» deste conjunto de lamentos dos encarregados de educação, assegurando, ainda assim, que irá inteirar-se do que poderá estar a acontecer. Ficou, ainda, o esclarecimento que a empresa de catering responsável pela confecção da alimentação para as escolas secundárias da cidade, assim como para as Básicas e no caso específico para a Raúl Lopes, foi contratada via Ministério da Educação mas o serviço que presta obedece a regras, nomeadamente com total cuidado nos alimentos a fornecer, ou seja, há determinações para que se alterne carne e peixe e que os fritos sejam confeccionados dentro de uma regularidade que não coloque em causa a saúde de crianças e jovens.