SERTÃ – Grupo Coral do Sertanense promove concertos em novembro

SERTÃ – Grupo Coral do Sertanense promove concertos em novembro

O mês de novembro traz consigo dois concertos no âmbito do Ciclo de Concertos Itinerantes promovido pelo Grupo Coral do Sertanense Futebol Clube. O oitavo concerto do Ciclo Itinerante decorre a 13 de novembro, a partir das 16 horas, na Igreja Matriz de Cernache do Bonjardim. Posteriormente, o nono concerto do Ciclo Itinerante terá lugar na Igreja Paroquial de Nossa Senhora da Assunção no Castelo, no dia 27 de novembro, às 16 horas. Com direcção artística do Maestro Paulo Reis e entrada livre, os concertos revisitarão temas como “Mamaliye” (Tradicional Zulu – arranjo de Markus Detterbeck), “Raise Me Up” (Josh Groban – arranjo de Paulo Reis), “Yasen Mesets” (Tradicional folk da Bulgária) e “Va, Pensiero” (Guiseppe Verdi), entre outros. Contam com o apoio do Município da Sertã, União da Freguesias de Cernache do Bonjardim, Nesperal e Palhais, Junta de Freguesia do Castelo e das paróquias de Cernache do Bonjardim e do Castelo. Recorde-se que o Ciclo de Concertos Itinerantes do Grupo Coral do Sertanense Futebol Clube teve início em 2018, tendo já percorrido as localidades de Serra de São Domingos, Várzea dos Cavaleiros, Figueiredo, Sertã, Cumeada, Troviscal e Marmeleiro. A iniciativa tem como objetivos a promoção da cultura, a divulgação do património e o combate à exclusão e isolamento social. O Grupo Coral do Sertanense Futebol Clube é um grupo cultural amador a quatro vozes, englobado na vertente cultural do Sertanense Futebol Clube, sendo constituído por cerca de 25 elementos da comunidade sertaginense. Iniciou a sua atividade em 2006 sob a orientação artística do Maestro Paulo Reis. O historial do Grupo Coral conta já com diversas iniciativas de carácter cultural e social e atuações em Portugal e no estrangeiro, tendo também integrado diversos projectos europeus. A construção da Igreja Matriz de Cernache do Bonjardim terá iniciado em 1576, ano em que começaram as obras de pedraria no templo. Em 1592 foi colocada a cobertura interna do edifício, seguindo-se os restantes acabamentos. No séc. XVIII foi aumentada a capela-mor e concluído o trono do altar-mor. A Capela do Santíssimo foi edificada em 1798 por iniciativa de José Luís do Bom jardim, sendo a obra de talha executada pelo seu irmão Marcelino José Luís do Bom Jardim. A torre sineira foi demolida e substituída por outra edificada em 1893. No séc. XIX, a igreja, o recinto e a envolvente sofreram atos de vandalismo aquando de uma incursão de tropas espanholas, devido à associação à memória de Nuno Álvares Pereira. No séc. XX, a igreja sofreu uma intervenção profunda com obras de restauro. Já no século XIX, nos nichos da fachada foram colocadas as imagens escultóricas de São Sebastião e São Nuno de Santa Maria. A Igreja do Divino Espírito Santo do Castelo foi mandada construir pelo Grão-Prior do Crato, Infante D. Luís, para servir de sede à freguesia com o mesmo nome. Em 1566, o templo estava concluído. Em 1779 foi reconstruída a sacristia e posteriormente a torre sineira. Em 1932 foi adquirido um novo sino para a torre e nos finais da década de 1940 foram recuperados os altares e restauradas algumas imagens. Em 1951, a igreja mudou a sua invocação para Nossa Senhora da Assunção. Ainda nesse século decorreram diversas obras que lhe deram uma nova dignidade e funcionalidade, mantendo a sua autenticidade.