SERTÃ – Caminhos da Natureza com música e teatro em julho

SERTÃ – Caminhos da Natureza com música e teatro em julho

Os próximos fins de semana de julho trazem consigo diversas iniciativas no âmbito do projeto Caminhos da Natureza. A Praia Fluvial Ribeira Grande, da Sertã, acolhe a 23 de julho, às 17h30 horas, o espectáculo Bonecos & Campaniça. No dia seguinte, 24 de julho, o Mercado Municipal de Pedrógão Pequeno recebe, às 10 horas, o teatro “Transumância”. No mesmo dia, 24 de julho, o Logradouro da Junta de Freguesia de Pedrógão Pequeno recebe, às 21 horas, o concerto de Maria Reis. A 29 de julho, o Cineteatro Tasso do Clube da Sertã vai ser palco do concerto de Jéssica Pina. No domingo, 30 de julho, a Casa do Escuteiro da Sertã acolhe, às 17 horas, a performance “Fogo Lento”. Os espectáculos integram-se na Programação Cultural em Rede “Caminhos da Natureza”, financiada pelo CENTRO2020, que abrange os Municípios de Ferreira do Zêzere, Mação, Sertã e Vila de Rei.

Bonecos & Campaniça,
Um marionetista e um músico dão vida a duas mãos cheias de bonecos e contam as suas histórias, Histórias sem palavras, ao som da viola Campaniça. Manuel Dias é marionetista, construtor e investigador de formas animadas. António Bexiga é músico, compositor e intérprete do Alentejo.

Transumância, Companhia de Teatro Kopinxas
Entende-se por transumância o deslocamento sazonal dos rebanhos para locais que oferecem melhores condições durante determinada parte do ano. A performance baseia-se num conceito de constante procura, de cruzamento metafórico entre as singularidades do homem e de um rebanho. Os transumantes são personagens de executivos, a imagem estereotipada do indivíduo que usa fato preto e mala executiva. O pastoreio é orientado pela personagem de um pastor.

Maria Reis
Esta cantora vem apresentar o seu álbum “A Flor da Urtiga” cujos temas descreve como “O que dói e é bom. Que cresce livre e indomável. A urtiga floresce como todas as outras flores. Canções sobre a família, o amor, o abismo emocional e a integridade – e outras coisas pelo meio.” É o terceiro trabalho a solo, depois de ter formado a banda rock “Pegamonstro” com a sua irmã Júlia Reis. Maria Reis colabora regularmente com outros artistas e em concertos, apresentações artísticas multimediais, edição de música e de poesia.

Jéssica Pina
Jéssica Pina tem-se destacado como um dos nomes mais conhecidos do panorama de jazz nacional, utilizando o trompete como instrumento principal, instrumento que toca desde tenra idade. Jéssica Pina é compositora, instrumentista e cantora. A sua formação jazzística possibilitou-se integrar a digressão MADAME X worldtour de Madonna, a que se seguiu o lançamento do seu EP “Vento Novo”. Já realizou atuações um pouco por todo o país e além-fronteiras.O concerto na Sertã antecede o seu espectáculo do EDPCOOLJazz.

“Fogo Lento”
Este espectáculo surgiu da vontade de investigar as camadas de histórias dos hábitos culinários do dia-a-dia: Há um jantar para ser preparado, há uma mulher italiana e um homem português, há uma mesa e há conceitos como identidade ou tradição que precisam de ser descascados e cozinhados em lume brando para se apurar o seu sentido.

As iniciativas no âmbito do programa “Caminhos da Natureza” têm entrada livre e prosseguem no mês de agosto, na Praia Fluvial da Ribeira Grande, na Sertã:
6 de agosto, 18h30 – Animação “INconstantes Des/Equilíbrios”
13 de agosto, 18h30m – Espetáculo “Rizoma” com Rita Carmo Martins e flautista Clara Saleiro
27 de agosto, 18h30m – Performance com música ao vivo: “Tempo, recursos e emoções” com Telma Pinto e Pedro Tiago

O programa “Caminhos da Natureza” consiste num programa de seleção de locais e objetos artísticos e culturais para a valorização e divulgação de bens culturais e patrimoniais. Pretende-se que os eventos potenciem uma dinâmica entre as artes, o público e economia local (comércio, hotelaria, restauração e serviços), estimulando a economia da região através do turismo atraído pela procura de produtos culturais diferenciadores.

O projeto “Caminhos da Natureza” é composto por diversas ações que percorrerão diversos locais dos quatro concelhos abrangidos, assentando no desenvolvimento de novas experiências e na dinamização, promoção e desenvolvimento de bens culturais e naturais – materiais e imateriais, como forma de diferenciação, competitividade, diminuição de assimetrias e reforço da coesão territorial, através da atratividade e promoção da imagem da região.

Na região do Médio Tejo, a Programação Cultural em Rede é promovida pela Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo e pelos municípios de Sertã, Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Tomar, Torres Novas, Vila de Rei e Vila Nova da Barquinha. O projeto é cofinanciado pelo Centro 2020, Portugal 2020 e União Europeia, através do FEDER.