SARDOAL – “Artes e Ofícios do Ribatejo Interior”. Valorizar o ‘saber fazer’...

SARDOAL – “Artes e Ofícios do Ribatejo Interior”. Valorizar o ‘saber fazer’ (c/vídeo)

O Centro Cultural Gil Vicente, no Sardoal, foi palco para a realização da Conferência “Artes e Ofícios do Ribatejo Interior”. A iniciativa teve como objetivo dar a conhecer o resultado do levantamento histórico das artes e ofícios do Ribatejo Interior, efetuado pelo antropólogo Paulo Lima e, também, para partilhar outras experiências nacionais em matérias de valorização deste património imaterial, numa sessão organizada pela TAGUS – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior, juntamente com os seus parceiros, casos dos Municípios de Abrantes, Constância e Sardoal. Destaque, na sessão de abertura, para a intervenção do presidente da Câmara sardoalense, Miguel Borges, que começou por sublinhar os 30 anos da TAGUS para dar conta, depois, de boas práticas em prol do território. A conferência abordou a preservação das artes e ofícios tradicionais, o património imaterial e os “saber fazer” como produtos turísticos, tendo também por base exemplos de valorização do artesanato e dos ofícios tradicionais. Referência, também, para a intervenção de Joaquim Felício, da CCDR – Centro, que referiu a necessidade de se continuar a abordar o tema do “artesanato”. Assista à reportagem em vídeo editada pela nossa redação.

Mostrar menos