SANTARÉM – Viver o Tejo reuniu 170 participantes ligados ao sector do...

SANTARÉM – Viver o Tejo reuniu 170 participantes ligados ao sector do turismo

A NERSANT dedicou esta quarta-feira ao setor do turismo, um dos mais promissores a nível nacional. De facto, foi o potencial deste setor que motivou a associação empresarial a levar a efeito este encontro entre as empresas do setor do turismo do Ribatejo, com o objetivo de, juntos, encontrarem uma estratégia de promoção turística do Ribatejo. Após a sessão de abertura, ao cargo da Presidente da Direção da NERSANT, Maria Salomé Rafael, os trabalhos iniciaram com um debate onde
participaram todos os intervenientes, e onde foram discutidas, com o apoio do moderador Domingos Chambel, Vice-Presidente da Direção da NERSANT e de três oradores convidados, representativos de três subsetores estratégicos do turismo da região – hotelaria, animação turística e restauração – estratégias potenciadoras da procura turística na região.

Da parte da tarde, a plateia separou-se para participar nas mesas temáticas “Restauração / Gastronomia como fator de atração turística”, “Hotelaria, turismo de habitação e turismo rural – novas tendências e desafios” e ainda “Animação Turística – como valorizar e potenciar”, e onde foram colocadas em cima da mesa as problemáticas específicas destes subsetores do turismo, e que abundam na região do Ribatejo. No final do evento, foram desde logo apresentadas as primeiras conclusões, que tiveram por base os contributos das empresas durante o Encontro, mas também a resposta a um inquérito sobre o setor que a associação empresarial enviou previamente a cada um das empresas participantes.

No encerramento da sessão, António Campos, Presidente da Comissão Executiva da NERSANT entoou as conclusões já retiradas deste dia dedicado ao setor do turismo. “Concluímos que o Ribatejo precisa de uma entidade regional própria, conhecedora do território, suas potencialidades e necessidades, que trabalhe uma estratégia para a região, inexistente no momento, e que se foque, daqui em diante, na promoção deste território. Esta é uma necessidade absolutamente fundamental e a principal conclusão que retiramos deste Encontro”, começou por dizer o Presidente da Comissão Executiva da NERSANT, que foi ainda mais longe, ao acrescentar que “necessitamos de uma Entidade Regional de Turismo do Ribatejo que promova esta região única de Portugal, e que eleve verdadeiramente as nossas potencialidades”. “O Ribatejo merece uma Entidade Regional de Turismo que promova esta região única de Portugal, e que eleve os pontos fortes e as oportunidades que esta região apresenta, e que são distintas das potencialidades da região Centro e da Região Alentejo, onde atualmente estamos agregados”, referiu ainda.

“Só com uma Entidade Regional Turismo próxima do nosso território, conseguiremos afirmar-nos no panorama do turismo nacional, assim como fazer do Ribatejo um destino turístico privilegiado, como bem merece”, concluiu António Campos. O relatório completo das conclusões do I Encontro VIVER O TEJO vai agora ser compilado e divulgado publicamente em breve.