SANTARÉM – Município volta a associar-se à iniciativa “Outubro Rosa – Mês...

SANTARÉM – Município volta a associar-se à iniciativa “Outubro Rosa – Mês de Prevenção do Cancro da Mama”

O Município de Santarém volta a associar-se à iniciativa “Outubro Rosa – Mês de Prevenção do Cancro da Mama” da Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC), com a promoção da Caminhada “Outubro Rosa”, no dia 15 de outubro. A caminhada tem uma distância a percorrer de 4,5 kms, com início às 9 horas, no Jardim da Liberdade, com passagem pela Rua Dona Maria Inês Schaller Dias, pela Rua Serpa Pinto, pelo Largo do Alcáçova, pela Rua Primeiro de Janeiro e termina na Rua Capelo e Ivens. As inscrições podem ser feitas mediante o donativo mínimo de “5 laços” (incluem: t-shirt, seguro e água), na Sede da Associação Comercial e Empresarial de Santarém (ACES), na Rua Serpa Pinto, 127, entre os dias 15 setembro e de 7 uutubro. Para mais informações contactar: tel.: 243 307 580, telm.: 914 021 515 ou via email. De referir que, o movimento conhecido por “Outubro Rosa” (Pink October) nasceu nos Estados Unidos da América, na década de 90 do século passado, com o intuito de inspirar a mudança e mobilizar a sociedade para a luta contra o cancro da mama. Desde então, por todo o mundo, a cor rosa é utilizada para homenagear as mulheres com cancro da mama, sensibilizar para a prevenção e diagnóstico precoce e apoiar a investigação nesta área. A Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC), em representação da EUROPA DONNA (Coligação Europeia Contra o Cancro da Mama) e através do Movimento “Vencer e Viver”, promove a iniciativa “Outubro Rosa” com a finalidade de consciencializar para a prevenção e diagnóstico precoce do cancro da mama, nomeadamente através do Rastreio, e divulgar informação e formas de apoio à mulher e família. Através do Movimento “Outubro Rosa” o Núcleo Regional do Sul da Liga Portuguesa Contra o Cancro (NRS da LPCC) pretende desafiar a Comunidade a juntar-se, em torno do objetivo da sensibilização e difusão da mensagem de alerta para o diagnóstico precoce e rastreio, assim como promover sinergias com entidades diversas, de forma a aumentar o impacto da iniciativa. É importante recordar que o Cancro da Mama, se diagnosticado e tratado precocemente, tem uma taxa de cura superior a 90%. A melhor resposta é a prevenção. Segundo os dados estatísticos mais recentes (Globocan, 2021), em 2020, no nosso país, estima-se que mais de 7000 mulheres tenham sido diagnosticadas com cancro da mama, lamentando-se a morte de 1800 mulheres por esta doença. Cerca de 1 em cada 100 cancros da mama desenvolvem-se no homem.