SANTARÉM – Legislativas. Fabíola Cardoso apela ao voto no Bloco «para valorizar...

SANTARÉM – Legislativas. Fabíola Cardoso apela ao voto no Bloco «para valorizar quem trabalha»

Fabíola Cardoso, candidata à Assembleia da República do Bloco de Esquerda, reuniu com integrantes União de Sindicatos de Santarém, na passada terça-feira, dia 11 de janeiro. A bloquista aproveitou a oportunidade para relevar as questões laborais que “são da maior importância”, relembrando que “muitos direitos dos trabalhadores estão em causa na eleição de dia 30 de janeiro”. A candidata de Santarém reiterou a “firma determinação do Bloco em reforçar a sua votação, para obrigar o próximo governo a valorizar o trabalho” e exemplificou com “a necessidade de reforçar a contratação coletiva”, acrescentando que “a recusa de António Costa em corrigir as leis laborais de Passos Coelho foram um dos motivos que levou o Bloco a chumbar o Orçamento de Estado”. No encontro, foram abordados temas como a situação dos trabalhadores nos diversos setores laborais, como o comércio, a educação e outros serviços públicos, o agro-alimentar, entre outros. A migração, questões de género e LGBT em contexto laboral foram outras das preocupações levantadas por Fabíola Cardoso. A atual deputada e candidata deixou críticas às políticas de direita do PS, que têm deteriorado as condições de quem trabalha. Para isso, garante a bloquista, é necessário:

– Remover as medidas da troika da lei laboral.
– aumentar o salário mínimo nacional em 10% ao ano;
– revogar o corte da troika na majoração das horas extra e recuperar o descanso compensatório;
– revogar as alterações que reduziram a capacidade negocial dos sindicatos e bloquearam as atualizações salariais;
– consagrar o subsídio de alimentação para todos os trabalhadores e trabalhadoras do privado;

– garantir a semana de trabalho de 35 horas no setor privado;
– reverter o alargamento do período experimental, aprovado recentemente pelo PS e PSD;
– Reforçar a Autoridade para as Condições de Trabalho;

A deputada bloquista foi recebida por Valter Ferreira, Dionísio Estevão e Ivo Santos.