SANTARÉM – Hospital Distrital assinala primeiro ano como unidade de referência no...

SANTARÉM – Hospital Distrital assinala primeiro ano como unidade de referência no programa de rastreio do cancro do colo do útero

Entre dezembro de 2021 e outubro de 2022, o Hospital Distrital de Santarém (HDS) analisou um total de cerca de 5 500 amostras recolhidas no âmbito dos Cuidados de Saúde Primários, no sentido de detetar ou não a presença de vírus de alto risco do papiloma humano (HPV). Os números foram apresentados hoje numa sessão que assinalou o 1.º ano como unidade de referência no Programa de Rastreio do Cancro do Colo do Útero (PRCCU) no HDS. Ao intervir na abertura da sessão, Ana Infante, presidente do Conselho de Administração do HDS, destacou que este número ultrapassa já a meta inicialmente contratualizada com a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) para o ano de 2022 – 5 mil amostras – e o ano ainda não terminou. E avançou que para 2023 o compromisso serão 7 mil amostras. A sessão contou com as intervenções de Marília Boavida, presidente do Conselho Clínico do Agrupamento de Centros de Saúde da Lezíria – ARSLVT; de Rodrigo Marques, da Equipa Regional dos Programas de Rastreio da ARSLVT; de Isabel Andrade, diretora do Serviço de Anatomia Patológica do HDS; de Vera Loureiro, coordenadora da Unidade de Colposcopia; e Paulo Infante, técnico coordenador do Serviço de Anatomia Patológica. O PRCCU destina -se a todas as mulheres com idades compreendidas entre os 30 e os 65 anos, inscritas nos centros de saúde.