PORTO DE MÓS – Semana Santa. Cultura volta às ruas!

PORTO DE MÓS – Semana Santa. Cultura volta às ruas!

Após dois anos de interregno, devido à situação pandémica, a Câmara Municipal de Porto de Mós apresentou, numa conferência de imprensa, que teve lugar no Largo de São João, em Porto de Mós, o programa da Semana Santa 2022, que decorrerá de 9 a 17 de abril. As celebrações que assinalam o período pascal serão realizadas em parceria com a Paróquia de Porto de Mós, naturalmente responsável pela componente religiosa do programa. Nas palavras de Jorge vala, presidente da Câmara Municipal, e numa perspetiva mais cultural, o Município de Porto de Mós pretende que este seja o mote para a comunidade voltar à vida social e coletiva, convidando a população a participar ativamente na Semana Santa, através da participação nos concertos, na elaboração do tapete de flores e nas recriações bíblicas, nesta última como figurantes, cujas inscrições ainda estão a decorrer. O programa arranca com o Domingo de Ramos, com a recriação da entrada de Jesus em Jerusalém, onde se destaca o tapete florido de quase 50 metros, que percorre a ponte de São Pedro, em direção à igreja matriz da vila.

Ao longo da semana a Igreja de São Pedro será palco de vários encontros culturais, que terão a música como peça chave, com destaque para o drama musical encenado “Cantata da Ressurreição”, por Amadeu de Oliveira & Convidados, “Missa Brevis de Jacob Haan”, pelo Coro do Órfeão de Leiria, integrante do 40º Festival de Música em Leiria 2022 e “Cantos da Quaresma”, uma interpretação contemporânea dos cantos tradicionais com César Prata e Sara Vidal. Na Sexta-feira Santa, a recriação bíblica da Via Sacra é o momento alto das celebrações. Um grupo de atores profissionais e amadores, sob coordenação do Grupo de Teatro Leirena, fará a recriação do momento da condenação até à morte de Jesus Cristo, com início na Igreja de São Pedro e término no Castelo de Porto de Mós, resultando num momento forte e emotivo para crentes e não crentes. Interpelado pela forma como o município cruzaria a realização das festividades com as notícias da crise humanitária que a Europa atravessa, Jorge Vala referiu que estão a ser feitos esforços, no sentido de colaborar com a nova comunidade de refugiados e que o objetivo é que os mais recentes residentes no concelho sejam acolhidos com entusiasmo e num ambiente de serenidade, “queremos que eles sorriam em Porto de Mós”. A par com a realização da Semana Santa, decorrerá, ainda, o Festival Gastronómico do Cabrito e do Borrego e o Festival do Folar.