OURÉM – Mercado Municipal com equipamentos para recolha de recicláveis

OURÉM – Mercado Municipal com equipamentos para recolha de recicláveis

A Câmara Municipal de Ourém procedeu à instalação de três equipamentos para recolha de recicláveis no Mercado Municipal Manuel Prazeres Durão. A colocação destes equipamentos (dois para deposição de papel e cartão e outro destinado a embalagens) visa sensibilizar os feirantes e os utilizadores do espaço para a importância do correto encaminhamento dos resíduos, promovendo práticas ambientalmente sustentáveis como a reciclagem e a economia circular. A gestão dos resíduos resultantes do mercado semanal é um desafio identificado que a autarquia pretende dissipar e que tem resultado na indesejada deposição de resíduos poluentes na Ribeira de Seiça. Esta medida pretende também minimizar os efeitos de uma eventual cadeia de propagação da Covid-19 junto dos serviços de limpeza que executam a manutenção do Mercado Municipal Manuel Prazeres Durão. Os feirantes e visitantes do mercado semanal deverão separar e acondicionar os recicláveis, evitando a sua disseminação pelo recinto e depositar os resíduos (espalmados para redução do seu volume) nos respetivos contentores. Com o objetivo de evitar pragas e ruído visual, os resíduos não devem ser colocados fora dos contentores. Esta medida pretende também responder ao repto lançado à Assembleia Municipal de Ourém pelos alunos do 9.ºD e 9.ºE (ano letivo 2019/2020), da Escola Básica e Secundária de Ourém, no âmbito do projeto de autonomia e flexibilidade curricular. Os alunos em causa manifestaram a sua preocupação com o facto de existir uma grande quantidade de microplásticos nas águas da Ribeira de Seiça, dados comprovados através da realização de análises laboratoriais. Estes resultados foram imediatamente associados à grande quantidade de resíduos resultantes dos dias de feira, o que levou os alunos a realizar um estudo e a apresentá-lo à Assembleia Municipal, com o objetivo de alterar a situação. Os jovens manifestaram também a sua preocupação com os riscos inerentes para a preservação de uma espécie protegida de lampreia existente na Ribeira de Seiça, facto desconhecido por grande parte dos utilizadores do mercado.