OLEIROS – Instalação artística Moon gate e roteiro intermunicipal de arte na...

OLEIROS – Instalação artística Moon gate e roteiro intermunicipal de arte na paisagem que esta integra em destaque em plataforma cultural de referência

A plataforma Gerador fez uma reportagem sobre o roteiro de arte na paisagem que percorre os municípios de Oleiros, Proença-a-Nova e Sertã, na qual se refere que esta parceria se traduz num manifesto pelo Pinhal Interior. A instalação de Oleiros, também conhecida como Portal da Lua foi inaugurada no verão de 2020, no âmbito da iniciativa “Cortiçada Art Fest”, juntamente com outras duas instalações: o Farol dos Ventos em Proença-a-Nova e o Véu na Sertã. Moon gate, situada em plena Ribeira de Oleiros, para além de valorizar artística e culturalmente a paisagem, veio revitalizar aquele corredor verde, permitindo a reaproximação da comunidade à zona ribeirinha da Vila. Este é, sem dúvida, um lugar de fascínio e deleite que nos remete para um “jardim distante” a para as memórias e relatos do encontro do Pe. António de Andrade com as paisagens do Oriente. Eventualmente, talvez a forma, a cor e as texturas da obra evoquem a entrada num jardim oriental. Assim, de certa forma, procura-se que Moon Gate concorra para uma reapropriação do lugar (e das suas memórias) com os que habitam e os que exploram a região.

A autoria do projeto atribui-se ao escritório de arquitetura portuense MAG, Marta Aguiar e Mariana Costa com Sofia Marques de Aguiar, as quais tiveram a preocupação de procurar os pontos fortes da região. “Claramente, vimos que a questão do turismo de paisagem parecia ser um movimento de mudança a que nos queríamos agarrar, até porque tudo mais ligado ao ecoturismo e ao turismo mais radical, de escalada e até ultramaratonistas, tem algum impacto”, refere Marta Aguiar.

Segundo Fernando Jorge, presidente da Câmara Municipal de Oleiros “esta iniciativa é de extrema importância e projetos como este permitem atrair pessoas aos lugares”. No entender do autarca oleirense, “o facto de este projeto resultar de uma parceria intermunicipal traz ganhos em termos de escala e benefícios para todos de forma integrada, podendo combater a sazonalidade da oferta turística e prolongar a estadia de quem nos visita. É importante afirmarmo-nos pela diferenciação e pela positiva. Só assim marcamos uma posição a nível nacional e internacional”.

Recorde-se que o município tem apostado na valorização artística da paisagem e dos espaços urbanos, enquanto vetor de afirmação cultural e revitalização do território. Este é o caso do itinerário artístico-cultural “Arte à Porta” pelas ruas da vila de Oleiros – o qual se encontra em expansão – ou do projeto do Arquiteto Siza Vieira no Miradouro do Zebro, em pleno Trilho Internacional dos Apalaches, sendo o único miradouro assinado por este nome de referência na área da arquitetura mundial e que será um ícone ao nível da valorização artística da paisagem, enquanto estratégia assumida por aquele executivo camarário.