MÉDIO TEJO – Novo dispositivo cardíaco implantado pela primeira vez no Centro...

MÉDIO TEJO – Novo dispositivo cardíaco implantado pela primeira vez no Centro Hospitalar

O Centro Hospitalar Médio Tejo implantou pela primeira vez um desfibrilhador ressincronizador, com sensor hemodinâmico. O Serviço de Cardiologia do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) iniciou, no passado dia 28 de junho, a colocação de cardioversores desfibrilhadores implantáveis com terapia de ressincronização cardíaca, dotados de um micro-sensor hemodinâmico. Este dispositivo, implantado pela primeira vez no CHMT, permite uma otimização automática e semanal dos seus parâmetros, quer em repouso quer em exercício, possibilitando assim que a terapia se adapte de forma contínua às condições clínicas de cada doente melhorando qualidade de vida. O implante destes dispositivos cardíacos, indicados para doentes com insuficiência cardíaca “permite assegurar, através de uma configuração personalizada, a ressincronização ativa do coração, adaptando-se às atividades quotidianas do doente, sem a necessidade de realizar um ecocardiograma que requer uma intervenção médica manual e só pode ser realizado em repouso. Além disso, estes dispositivos médicos, com sensor hemodinâmico, permitem uma redução de 35 por cento do risco de hospitalização por insuficiência cardíaca” explica David Durão, diretor do Serviço de Cardiologia do CHMT. Com esta nova capacidade, instalada no CHMT, de implantação destes dispositivos obtém-se para “os doentes cardíacos uma enorme vantagem, nomeadamente ao evitarmos que estes doentes se desloquem para Lisboa ou Coimbra para este tipo de intervenção”, afirma David Durão. David Durão refere ainda que “a colocação destes novos equipamentos médicos demonstra que estamos focados na diferenciação do Serviço de Cardiologia, colocando ao dispor dos doentes a tecnologia mais avançada para alcançar a melhoria da sua saúde”. Estes dispositivos cardíacos são também compatíveis com o sistema de monitorização remota que permite o acompanhamento personalizado do doente, sem a necessidade de deslocação ao hospital.