MÉDIO TEJO – General Luís Valença Pinto nomeado presidente do Conselho Consultivo...

MÉDIO TEJO – General Luís Valença Pinto nomeado presidente do Conselho Consultivo do CHMT

O General Luís Valença Pinto foi nomeado, por despacho nº 6005-A/2015 do Ministro da Saúde, presidente do Conselho Consultivo do Centro Hospitalar do Médio Tejo, E.P.E.. Este Despacho, inscrito em Diário da República, 2ª série – Nº 107 – 3 de Junho de 2015, tem efeito a partir da data da sua publicação. Esta nomeação surge por proposta efetuada à tutela por Carlos Andrade, presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo, que considera ser “prestigiante ter como presidente do Conselho Consultivo do CHMT uma personalidade de dimensão nacional, não esquecendo que integramos uma região com uma grande concentração de Unidades Militares.” Ao Conselho Consultivo compete apreciar os planos de atividade anual e plurianual do CHMT; apreciar todas as informações que tiver por necessárias para o acompanhamento da atividade do CHMT e emitir recomendações tendo em vista o melhor funcionamento dos serviços a prestar às populações, tendo em conta os recursos disponíveis.
Compõem o Conselho Consultivo:
– Uma personalidade de reconhecido mérito, nomeada por membro do Governo responsável pela área da saúde;
– Um representante de cada um dos municípios de Abrantes, Tomar e Torres Novas;
– Um representante dos utentes;
– Um representante eleito pelos trabalhadores do CHMT;
– Um representante dos prestadores de trabalho voluntário no CHMT;
– Dois elementos, escolhidos pelo Conselho de Administração do CHMT, que sejam profissionais de saúde;
O Conselho de Administração e o Fiscal Único tem assento no Conselho Consultivo, sem direito de voto. Com um mandato de três anos, compete ao presidente do Conselho Consultivo promover a designação dos respetivos membros.
Perfil
General Luís Vasco Valença Pinto
O General Luís Vasco Valença Pinto nasceu em Lisboa em 7 de Fevereiro de 1946, ingressou na Academia Militar em 14 de Outubro de 1963 e passou à situação de Reforma em 7 de Fevereiro de 2011, perfazendo mais de 47 anos de serviço efetivo nas Forças Armadas.
Foi promovido ao posto de General em 6 de Agosto de 2003, quando assumiu as funções de Chefe do Estado-Maior do Exército, que exerceu até 5 de Dezembro de 2006, data em que assumiu as funções de Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, responsabilidade que deteve até à passagem à Reforma.
Ao longo da sua carreira prestou serviço em diversas Unidades e Estabelecimentos do Exército, nomeadamente na Escola Prática de Engenharia (EPE), no Estado-Maior do Exército (EME) no Instituto de Altos Estudos Militares (IAEM) na Direcção da Arma de Engenharia, no Instituto da Defesa Nacional (IDN) e no Estado-Maior-General das Forças Armadas (EMGFA).
Da sua folha de serviços constam 20 louvores, 4 concedidos pelo Ministro da Defesa Nacional, 1 concedido pelo General Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, 7 concedidos pelo General Chefe do Estado-Maior do Exército, 1 concedido pelo Alto Comissário e Comandante Chefe das Forças Armadas em Angola, 5 concedidos por Tenentes-Generais e 2 por outras Entidades Militares, além de várias condecorações de que se destacam a Grã Cruz da Ordem Militar de Cristo, a Grã-Cruz da Ordem Militar de Avis, 6 Medalhas de Ouro de Serviços Distintos, 2 Medalhas de Prata de Serviços Distintos, as Medalhas de Mérito Militar de 1ª, 2ª e 3ª classes e as Medalhas de Ouro e de Prata de Comportamento Exemplar.
É agraciado com três condecorações estrangeiras: a Gran Cruz de la Orden del Mérito Aeronautico com Distintivo Blanco (Espanha), a Ordem Soberana de Malta – Gran Croix avec Épées de l’Ordre «Pro merito mellitensi» (Malta) e a Ordem de Mérito no Grau de Grande Oficial (Itália).
Presentemente é Professor Convidado no Instituto de Estudos Políticos da Universidade Católica Portuguesa e no Departamento de Relações Internacionais da Universidade Autónoma de Lisboa, sendo investigador em ambas as instituições. Tem exercido docência em universidades e outras instituições de ensino superior em Moçambique e em Timor-Leste.
Está habilitado com o Curso de Engenharia Militar da Academia Militar, com o Curso de Promoção a Capitão da Escola Prática de Engenharia e com o Curso Geral de Comando e Estado-Maior e o Curso Superior de Comando e Direção, ambos do Instituto de Altos Estudos Militares. Possui ainda outros cursos, nomeadamente: o Curso de Defesa NATO do Colégio de Defesa da NATO; o Curso de Técnica de Estado-Maior do Instituto de Altos Estudos Militares; o ACE Staff Officer’s Orientation Course, o NATO Staff Officer’s NBC Course e o NATO Officer’s Chemical and Biological Course da Escola da NATO (SHAPE); o NBC Officer’s Course do Reino Unido e o Curso de Minas e Armadilhas da Escola Prática de Engenharia.