MÉDIO TEJO – Coronavírus. Constância, Entroncamento, Torres Novas, Tomar e Ourém não...

MÉDIO TEJO – Coronavírus. Constância, Entroncamento, Torres Novas, Tomar e Ourém não vão escapar à aplicação de medidas restritivas

Embora ainda esteja incerto o que vai mudar, nesta semana, na aplicação de medidas restritivas – se haverá mais algum alívio, principalmente – a verdade é que a esta distância – essa aplicação será feita a partir de sexta-feira – já é certo que no Médio Tejo os concelhos de Constância, Entroncamento, Torres Novas, Tomar e Ourém não vão escapar a transtornos no âmbito do controlo da pandemia em curso. A Vila Poema, por exemplo, é mesmo dos territórios de Portugal com maior índice na incidência cumulativa a 14 dias, num total de 1017,4 casos por 100 mil habitantes, o que deverá colocar o concelho no patamar ‘muito elevado’. Seguem-se, ainda segundo a mesma equação, Entroncamento (199,5 casos), Torres Novas (188,3), Tomar (176,9) e Ourém (174,8), que serão colocados no patamar ‘elevado’. Ainda pelo Médio Tejo, Alcanena poderá estar em vias de ficar em situação de alerta uma vez que regista 132,7 infeções por 100 mil habitantes. Já Abrantes, refira-se, tem 102,5 contágios mas como é um território de baixa densidade só irá ficar sob medidas restritivas quando ultrapassar a barreira dos 240. O mesmo acontece com Ferreira do Zêzere (138,2 casos). Longe desta indesejada contabilidade estão Vila Nova da Barquinha (26,8), Sardoal (26,7) e Mação (16).