MÉDIO TEJO – Centro Hospitalar limpa lista de pedidos de consulta dos...

MÉDIO TEJO – Centro Hospitalar limpa lista de pedidos de consulta dos anos de 2017 e 2018

No final deste ano de 2019, o Centro Hospitalar do Médio Tejo,EPE, alcançará um registo próximo de zero, nos pedidos de consultas não atendidos, referentes aos anos de 2017/2018.
É muito positiva a resposta do Centro Hospitalar do Médio Tejo, EPE, aos pedidos de consulta mais antigos. Nomeadamente relativos aos anos de 2017 e 2018. Depois do apelo realizado, em Maio último, pela Ministra da Saúde, Marta Temido, no sentido de no final do corrente ano não haver doentes em lista de espera para consulta externa há mais de um ano nas entidades hospitalares do SNS e referente à necessidade de redução das referidas listas, no Centro Hospitalar do Médio Tejo, fruto do esforço e da enorme dedicação dos seus profissionais os registos apontarão, no final de 2019, para números próximos de zero em pedidos de consulta não atendida, relativos aos anos de 2017 e 2018. Esforço e dedicação de todos os profissionais do CHMT que dão, assim, um exemplo de enorme vitalidade do Serviço Nacional de Saúde.
Números próximos de zero já que se espera que a 31 de dezembro deste ano apenas 0,35% de pedidos de consulta não estejam ainda atendidos.

Carlos Andrade Costa, presidente do Conselho de Administração destaca “o profissionalismo e dedicação de todos os que colaboram e trabalham nesta Casa e conseguem estes números e resultados que colocam o Centro Hospitalar do Médio Tejo, EPE, no pequeno grupo, a nível nacional, de entidades hospitalares do SNS que não foram convocados pela Senhora Ministra da Saúde, para uma reunião no final de novembro, destinada a avaliar os resultados em cada hospital para a melhoria, em consulta externa, dos Tempos Médio de Espera”. O presidente do Conselho de Administração do CHMT, EPE, sublinha ainda que “o CHMT não foi convocado para a referida reunião por muito bons motivos, pois todos aqueles que trabalham no CHMT conseguiram, no empenho coletivo, recuperar de forma muito significativa o Tempo Médio de Espera da consulta”, realça Carlos Andrade Costa. Este progresso alcançado pelo CHMT, EPE, na gestão dos indicadores de acessos à Consulta Hospitalar, foi atingido apesar do expressivo aumento do pedido de consultas provenientes do ACES Medio Tejo e de outros Agrupamentos de Centros de Saúde. A título de exemplo, o CHMT, só em Outubro, registou mais trezentos pedidos de consultas provenientes do Cuidados de Saúde Primários, face ao período de outubro de 2018, num total de 3 489 pedidos de consulta entrados apenas neste mês de outubro de 2019. Destacam-se ainda nestes indicadores relativos a Outubro de 2019, por exemplo, a especialidade de Oftalmologia com mais 944 pedidos de consulta, a especialidade de Ortopedia com mais 405 pedidos e a especialidade de Cirurgia Geral com mais 328 pedidos de consulta externa.