FUTEBOL – Botas Moreira aponta dedo aos jogadores do Fazendense: «Se o...

FUTEBOL – Botas Moreira aponta dedo aos jogadores do Fazendense: «Se o barco for ao fundo, vamos todos! Eles vão sentir na pele se descermos»

É uma das grandes surpresas, pela negativa, da 1ª Divisão Distrital da Associação de Futebol de Santarém. O Fazendense, que era tido como candidato ao título no arranque da temporada… está a braços com a luta mas pela manutenção. Gonçalo Silva, o treinador, não aguentou a derrota sofrida com o Rio Maior e saiu do comando técnico, alegadamente por considerar que os jogadores não dão mais… porque não querem. Assim nos garantiu Botas Moreira, presidente do Fazendense, que voltou a não ter papas na língua para dizer o que lhe vai na alma: «Salvo erro, há quinze dias o treinador mostrou que queria ir embora. Eu disse-lhe para esperar mais umas semanas… Ele ficou. Fomos jogar a Ourém, ganhámos em Ourém, mas depois do jogo com o Rio Maior ele disse que não estava para aturar esta rapaziada porque eles não ganham por não querem, disse que sabia que eles tinham qualidade e que só não ganham porque não querem… Sim, concordo que os jogadores não dão mais porque não querem! Aquele jogo com o Rio Maior dá mesmo vontade de abandonar mas tenho que ficar até ao fim. O Gonçalo é um homem com H grande. Disse-me que não queria receber, que tinha vergonha de receber porque não apresentou serviço. Não vou arranjar mais nenhum treinador. Não quero enterrar ali mais ninguém. Vou contratar outro treinador para quê? Já esteve o Carrapato, esteve o Gonçalo… Os jogadores vão ficar à sua dignidade. Parecem sinaleiros dentro do campo… Estou no clube há 30 anos e nunca cheguei à 2ª Divisão… Mas se o barco vamos todos ao fundo. Eles vão sentir na pele que desceram o Fazendense. Não vou ser só eu. Eles também vão sofrer!».