FERREIRA DO ZÊZERE – Feira da Ascensão nas Areias, voltou e mesmo...

FERREIRA DO ZÊZERE – Feira da Ascensão nas Areias, voltou e mesmo com tanta chuva o povo “inundou” a feira

O executivo da Junta de Areias/Pias apostou e bem trazer de volta a feira da Ascensão das Areias. O renovar de uma feira muito antiga e afamada! Uma feira de grande renome de tempos idos, que os tempos modernos vieram a matar aos poucos e que, “ressuscitou” e agora com regulamento aprovado e data fixa, mesmo com tanta chuva como se fez sentir neste domingo dia 8 de Maio, vai certamente voltar a ser um êxito. Para já no domingo sempre a seguir à Quinta feira da Ascensão a feira da Ascensão das Areias tem data cativa.

Estas gentes do concelho de Ferreira, são de garra e bairristas e basta lançar o desafio e, mesmo com chuva a renovada feira de Ascensão voltou e fez-nos recordar tempos idos, e memórias e vivências. Recorda-nos o comendador Sérgio Melo de tempo idos a feira da Ascensão durava uma semana, ou seja começava num domingo e passava a Quinta feira de Ascensão e que de Lisboa vinham várias excursões só para comprar o queijo das Areias, tal era a fama do queijo feito de leite, cru de cabra e ovelha coalhado com cardo natural e que graças aos bons pastos da zona poente do concelho de Ferreira, dava e dá um excelente queijo, quer em fresco, quer em meia cura ou cura mais prolongada!

Este queijo que nunca foi certificado ou regulamentado o seu fabrico, que algumas pessoas ainda produzem e vendem, da parte deste empresário e benemérito, refere que ainda não avançou para uma queijaria certificada por refere, “esbarros no PDM” entre reserva agrícola na sua quinta, onde tem feito investimentos de realce. Recorda-nos ainda a sua freguesia, com a monumental e histórica igreja, que teve grandes obras de intervenção e restauro, foi em tempos uma referência comercial da região e com tanta ou mais população que a própria vila, chegou a ter 8 casas comerciais. Hugo Azevedo e mais o seu executivo estava, cansado, mas animado. S. Pedro não foi amigo e ninguém poderia prever tanta chuva num fim de semana de Maio, depois da semana ter começado com altas temperaturas. No tempo ninguém manda e os riscos de quem programa eventos.

As colectividades da área da que foi a freguesia de Areias e Pias e que hoje estão agregadas, marcaram presença, o folclore, os Nabantinos com os seus cantares e, o povo veio à feira, houve animação e convívio, sinal que todos querem a feira da Ascensão de volta. Porém há que mudar ou rectificar e inovar, para que a feira da Ascensão não seja outra feira de S. Brás que se realiza na vila. O raminho da espiga artesanalmente feito em papel com papoila, malmequer e espiga de trigo, foi uma das boas e tradicionais inovações. Que para o ano o tempo ajude, que as Areias vão ser pequenas para a enchente!
António Freitas