ECONOMIA – Energia e Água: A relação e poupança no consumo em...

ECONOMIA – Energia e Água: A relação e poupança no consumo em casa

Não há dúvida, a energia e água são dois elementos essenciais para o desenvolvimento da vida humana e para a sustentabilidade do planeta. Ambos os elementos também estão intimamente ligados. Saiba como.

Neste artigo, a Selectra, explica-lhe como a energia e a água estão relacionadas, e, ao mesmo tempo, dará algumas dicas e truques para poupar em casa reduzindo o consumo dos dois recursos.

Energia e água: elementos essenciais para a vida e o desenvolvimento humano

Sem água ou energia é impossível viver.

A água é um elemento natural fundamental para garantir a vida no planeta Terra. É, de fato, um componente essencial para que os processos biológicos se desenvolvam com êxito.

Todos os seres que habitam este planeta (pessoas, animais e plantas) precisam de água, não apenas para nos hidratar ou garantir nossa higiene. A água contribui para a conservação dos ecossistemas naturais e para a regulação do clima do planeta.

Por outro lado, a nossa sociedade utiliza a água para promover o crescimento económico e o desenvolvimento social, através de atividades como agricultura, pesca, geração de energia, indústria e transporte, entre outras.

A energia também é essencial para a vida. É essencial satisfazer as nossas necessidades mais básicas: cozinhar, aquecer água, iluminação e aquecimento, e muito. Em suma, torna-se um requisito vital para garantir a saúde, o conforto e o desenvolvimento social.

Qual é a relação entre a energia e água?

 

Como foi mencionado anteriormente, energia e água estão intimamente relacionadas.

Em primeiro lugar, deve-se notar que todas as fontes de energia (incluindo a eletricidade) requerem água nos seus processos de produção: desde a extração de matérias-primas até a produção de biocombustíveis, passando pela refrigeração das centrais, operação de biocombustíveis ou processos de limpeza . Portanto, a escassez de água afeta diretamente o setor de energia e de forma negativa.

Por outro lado, é necessária energia para poder ter água adequada para uso e consumo humano (incluindo nas situações de rega). Assim, a energia intervém no bombeamento da água, no seu transporte, no seu tratamento de esterilizante e no seu processo de dessalinização.

Água como fonte de energia: energia hídrica

A água também se estabelece como uma fonte de energia em si mesma. É o caso da energia hídrica, uma fonte de energia alternativa aos combustíveis fósseis. Esta é proveniente da água do rio, é renovável e responde a cerca de 7% do consumo mundial de energia primária. É importante saber que a energia hídrica é a única energia renovável que pode ser armazenada.

A maioria das barragens hidráulicas que existem hoje são destinadas à produção de energia elétrica, através das turbinas hídricas.

Os países que dispõem de caudais constantes e abundantes possuem grande potencial hidráulico, e portanto, podem gerar a maior parte da eletricidade em centrais hidroelétricas.

Energia para a água: gestão e desenvolvimento dos recursos hídricos

Como vimos, a energia é essencial para que todos possam ter acesso ao consumo de água.

Precisamos de energia em todas as fases da gestão e desenvolvimento dos recursos hídricos: recolha de matérias-primas, transporte, purificação, distribuição, consumo e tratamento de descargas.

Planeamento coordenado de água e energia

Como vimos, a água e a energia posicionam-se como dois recursos escassos, essenciais à vida e indispensáveis ​​ao crescimento económico.

Até pouco tempo atrás, a obtenção e gestão de energia e água era gerida de forma independente. No entanto, os desafios que esses recursos representam para o progresso humano e a sustentabilidade ambiental fazem com que ambos sejam geridos numa perspectiva integradora, principalmente devido à sua relação de dependência. Precisamos de água para a produção de energia e precisamos de energia para permitir o consumo de água.

Esta mudança de percepção materializou-se através da implementação de políticas específicas no âmbito da transição energética para gerir o binómio energia e água.

Poupe no consumo de energia e água: dicas e truques

Estima-se que 40% da água que consumimos em casa é água quente. A energia necessária para aquecer esta água equivale a quatro vezes o preço da água. Neste contexto, deve-se entender que reduzindo o nosso consumo de água estaremos também reduzindo o valor da nossa conta de energia.

Truques para poupar no consumo de energia e água em casa

  • Tome duche em vez de tomar banho: Numa casa de banho, podem ser consumidos até 250 litros de água. Um duche de 5 minutos consome aproximadamente 100 litros de água, menos da metade da necessária para um banho de imersão.

  • Feche a torneira quando não estiver a usar a água: Muitas vezes, quando escovamos os dentes ou lavamos a loiça na cozinha, tendemos a deixar a torneira aberta constantemente. Se o evitarmos, conseguiremos reduzir consideravelmente o nosso consumo. Não se esqueça que embora seja um conselho muito básico, a adopção de novos hábitos fará a diferença.

  • Utilize dispositivos de poupança ou redutores de fluxo nas torneiras: Com a implementação de torneiras que reduzem a quantidade de água utilizada, vai poupar no consumo de água que pode chegar aos 50%. O ambiente e a sua conta de água vão agradecer!

  • Não use a sanita como se fosse um depósito de lixo Cada vez que puxa o autoclismo, são consumidos entre 6 e 12 litros de água. Além disso, ao deitar objetos inadequados ou resíduos na sanita, vai dificultar o trabalho das estações de tratamento de esgotos.

  • Escolha uma fonte de energia eficiente para gerir a água quente sanitária (AQS): Atualmente, o gás natural, o gás propano e o biopropano são três das energias mais eficientes e rentáveis ​​para aquecer a água da sua casa ou empresa.

Poupar água e energia não só trará grandes benefícios económicos, como também ajudará a preservar a saúde e a integridade do meio ambiente em que vivemos. O planeta enfrenta uma crise ambiental nunca antes vivida e é necessário o empenho de toda a sociedade para poder enfrentá-la. O consumo responsável de energia torna-se uma atitude essencial. Saiba como poupar na energia:

  • Reveja a sua tarifa de energia, bem como a potência contratada. As tarifas podem mudar, e o mercado já permite a mudança de empresa se encontrar mais barato. No que diz respeito à potência, confirme se é a potência ideal. A maioria da população paga uma potência superior ao necessário, e isso faz com que a fatura fique mais cara.

  • Desligue todos os aparelhos das fichas elétricas. O consumo fantasma de energia existe, e por mais insignificante que seja, aumenta o consumo de energia.

  • Opte por eletrodomésticos com alta eficiência energética: Os eletrodomésticos possuem uma etiqueta que indica o consumo de energia. Saiba que a etiqueta A das classes energéticas representa os eletrodomésticos que consomem menos energia mantendo a 100% o seu desempenho. Embora possam ser um pouco mais caros, a longo prazo vai recuperar o que investimento pelas contas de energia mais baixas.

  • A energia fotovoltaica é uma alternativa muito interessante nas casas onde vivem pelo menos três ou quatro pessoas. O investimento inicial é alto, embora já existam vários apoios para aquisição das placas solares. Se os preços atuais da eletricidade se mantiverem, vai conseguir recuperar muito rápido o valor investido.

Os tempos atuais não estão fáceis, pelo que poupar nestes recursos, não apenas permite evitar que parte do seu orçamento seja canalizado para pagar estes serviços, como ainda contribui para um mundo mais sustentável. Os recursos naturais estão em perigo, e cada um de nós tem a responsabilidade de mudar isso.