CHAMUSCA – Centro Escolar inaugurado com a presença do Primeiro-Ministro e do...

CHAMUSCA – Centro Escolar inaugurado com a presença do Primeiro-Ministro e do Ministro da Educação

“Com tantas coisas boas nesta escola, ficamos com vontade de cá ficar”, foi esta mensagem do Primeiro-Ministro, António Costa, à saída da cerimónia protocolar de abertura do novo Centro Escolar da Chamusca, que foi inaugurado no dia 23 de abril, num dia que fica na história do concelho por ver nascer uma nova escola, voltada para o século XXI e com equipamentos e valências que vão ao encontro das novas metodologias de aprendizagem criativa e inovadoras. A inauguração do Centro Escolar coincidiu com o início das atividades do 3.º período deste ano letivo e as crianças foram acolhidas ao início da manhã pelo Presidente da Câmara Municipal e pelo Diretor do Agrupamento de Escolas da Chamusca, naquela que vai a ser nova escola e a sua nova casa, no Coração do Ribatejo, no coração da vila da Chamusca.

A cerimónia protocolar de abertura do novo Centro Escolar contou com as presenças do Primeiro-Ministro, António Costa, e do Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, e da Secretária de Estado da Educação, Alexandra Leitão, que visitaram o novo equipamento, descerraram a placa comemorativa desta abertura e colocaram mensagens pessoais na Cápsula do Tempo, com os seus desejos para o ano de 2039, precisamente daqui a 20 anos. A comitiva pôde conhecer de perto as novas salas de aula do Jardim-de-Infância e do 1º Ciclo do Ensino Básico, assim como as novas salas e laboratórios que permitem as aprendizagens inovadoras e criativas. O novo Centro Escolar tem 5 salas de Jardim de Infância; 10 salas de 1.º Ciclo do Ensino Básico, e ainda diversas outras salas e áreas destinadas a áreas curriculares inovadoras. Uma das salas mais inovadoras é a “Maker Space” – Sala Criativa, uma sala onde se proporciona aos alunos o contacto com conceitos ligados à Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes, Informática e Matemática, adotando a metodologia internacional STEM (Aprendizagens pela Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática – CTEM). Esta metodologia promove o desenvolvimento de novas competências e é um dos objetivos fundamentais da agenda educativa da União Europeia e de vários organismos internacionais. Existe ainda o laboratório “Música”, que vai acolher atividades de exploração das expressões musical, dramática e corporal.

O laboratório “Artes” é outro dos espaços de educação informal dedicado à exploração estética, plástica e artística que inclui a pintura, a arquitetura, a escultura e outras artes e ofícios. O laboratório “Ciência” é o espaço dedicado à exploração, descoberta e aprendizagem, onde se procuram respostas e se alimenta a curiosidade. Estas quatro salas – Maker Space, Sala Música, Sala Artes e Sala Ciência – estão dotadas de equipamentos específicos e inovadores para estimular as áreas de conhecimento aqui desenvolvidas. O novo Centro Escolar tem ainda uma sala de aprendizagens inovadoras e criativas, ligada ao Plano Integrado e Inovador de Combate ao Insucesso Escolar da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo, que segue o modelo, a organização espacial e os equipamentos das duas salas LAIC – Laboratório de Aprendizagens Inovadoras e Criativas, que estão implementadas há cerca de um ano e meio na escola-sede do Agrupamento de Escolas da Chamusca.

Esta é aliás a metodologia implementada no Laboratório Móvel de Inovação e Aprendizagens pela Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática, um projeto pioneiro em Portugal e que foi desenvolvido pela Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo, ao qual o Município da Chamusca aderiu. O Centro Escolar tem também uma Sala Inclusiva, destinada aos alunos com Necessidades Educativas Especiais, e uma sala destinada ao funcionamento do Centro de Apoio à Aprendizagem (CAE) ou Sala de Ensino Estruturado. As outras principais valências desta escola são também o moderno Ginásio, o amplo Refeitório, um recinto polivalente, um Anfiteatro, gabinetes para docentes (professores e educadores de infância), salas para assistentes operacionais e Gabinete para atendimento aos encarregados de educação. No exterior, foi desenvolvido um amplo espaço de recreio e campo de jogos para dar condições para as brincadeiras livres e informais das crianças.

Na sua intervenção, o Primeiro-Ministro agradeceu a toda a comunidade escolar e afirmou que “vivemos uma manhã muito comovente por ver a capacidade da autarquia em transformar uma antiga escola centenário numa escola moderna para o século XXI”. “Como é bom ver que hoje podemos ter uma escola com bancadas de laboratório, com biblioteca, com quadros interativos, com sala de música, com espaço para “makers”, algo que inimaginável no nosso tempo”, acrescentou ainda o Primeiro-Ministro. “A escola é um dos sítios mais importantes da nossa vida, nunca esquecemos a nossa escola. Recordo que o sr. Presidente me confidenciou que andou nesta escola e que aqui reencontrou hoje a sua professora. E que nenhum dos dois esqueceu a sua escola antiga. Mas a escola é muitíssimo mais do que um espaço. Uma escola é sobretudo feita das relações humanas e das pessoas que fazem as escolas. O mais importante é preservar aquilo que a escola sempre tem sido, uma grande fonte de relações humanas”, disse ainda o Primeiro-Ministro, António Costa, que levou de recordação deste dia um coração feito pela impressora 3D instalada na sala “Maker Space”.

Para o Ministro da Educação, “este é um dia muito feliz e somos mesmo uns afortunados por podermos conhecer a vossa nova escola”. “Quero agradecer aos educadores e aos auxiliares porque são eles, que como os próprios alunos me disseram, são eles os que na escola, ajudam os nossos alunos a crescerem felizes”, frisou o Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues. “Esta vai ser uma manhã que nunca mais nos vamos esquecer”, salientou ainda o governante, recordando que a inauguração deste Centro Escolar coincidiu com Dia Mundial do Livro e do Direito de Autor e, por isso, o Ministro desafiou os alunos a lerem e a terem contato com os livros durante a próxima semana. Felicidade foi aliás um dos sentimentos mais falados nesta manhã. Para o Presidente da Câmara Municipal da Chamusca, Paulo Queimado, este “é um dia muito feliz porque este edifício foi construído com muito amor e carinho para as necessidades dos nossos alunos”. “Às vezes aparecem dificuldades, nem tudo é fácil, mas conseguimos hoje ter este centro escolar completamente concluído para vos receber neste primeiro dia de aulas do 3.º período”, foi a mensagem dirigida pelo Presidente da Câmara Municipal da Chamusca, ao auditório de alunos, docentes e demais convidados que se juntou no anfiteatro do Centro Escolar para saudar a comitiva. “Este centro escolar está equipado para que, todas as crianças, de todo o concelho, tenham as mesmas oportunidades, graças sobretudo aos novos laboratórios que vão ao encontro do projeto nacional de desenvolvimento e inovação na educação”, frisou ainda o autarca da Chamusca.

Na tarde deste dia de inauguração, decorreu a abertura do Centro Escolar a toda a população da Chamusca, que foi convidada a vir conhecer todos os cantos e recantos da nova escola da vila, numa tarde repleta de animação. Neste dia foram também apresentados os Agentes Vitamina e os alunos do Centro Escolar puderam deixar as suas mensagens na Cápsula do Tempo, em que projetaram o seu futuro para daqui a 20 anos. A Cápsula do Tempo é uma escultura da autoria de Pedro Figueiredo, com três elementos: duas crianças, um menino e uma menina, que seguram o coração, símbolo da Chamusca – O Coração do Ribatejo, e as mochilas que estão às costas das crianças e que são o local onde estão depositadas as mensagens escritas pelos alunos, docentes e outros convidados e que só serão abertas em 2039. O novo Centro Escolar da Chamusca resulta da requalificação das antigas escolas primárias da vila, cuja estrutura foi integrada no projeto global que acrescentou novas áreas, tornando-a numa escola virada para o futuro e preparada para receber mais alunos. O projeto do Centro Escolar representou um investimento global de quase 2,3 milhões de euros, dos quais mais de 2 milhões de euros são da empreitada principal de requalificação do edifício, que teve financiamento de 50% por parte do Programa Operacional do Alentejo, do Portugal 2020. O investimento em mobiliário foi de aproximadamente 120 mil euros ao qual acresce o investimento em equipamento informático de mais 180 mil euros.