CHAMUSCA – Auxílio à Ucrânia. Município acolhe 48 refugiados da guerra, provisoriamente...

CHAMUSCA – Auxílio à Ucrânia. Município acolhe 48 refugiados da guerra, provisoriamente instalados no Edifício São Francisco

O concelho da Chamusca recebeu 48 refugiados vindos da Ucrânia, dos quais 28 mulheres, estando uma delas grávida, 10 homens, um bebé com dois meses e nove crianças (quatro com mais de 10 anos e cinco com idades inferior a 10), que ficam instalados temporariamente no Edifício São Francisco, preparado pela Autarquia para receber os cidadãos ucranianos. A estrutura está equipada com 48 camas individuais, cozinha, casas de banho e salas de convívio. Paulo Queimado, presidente da Câmara da Chamusca, apelou à solidariedade da população do concelho da Chamusca para com os cidadãos ucranianos, que estão a abandonar o seu país devido à guerra entre a Rússia e a Ucrânia “estes cidadãos estão muito cansados e fragilizados emocionalmente. Embora, com um sentimento de alívio muito grande, por estarem fora de uma situação guerra, estão bastante angustiados por terem deixado os homens da família e amigos a combater na defesa do seu país, com a triste incerteza se voltarão a ver-se ou a estar juntos”. Cláudia Moreira, vice-presidente da Câmara da Chamusca e vereadora com o pelouro da Ação Social, garantiu que “estamos a trabalhar para que não lhes falte nada e para que se sintam o mais confortável e tranquilos possível”, adiantando que “já está a ser desenvolvido um programa de integração a longo prazo, que envolve integração na comunidade através da procura de soluções de emprego, de habitação, prestação de cuidados de saúde e de educação, para as crianças”. Cláudia Moreira, referiu ainda que “os refugiados recebidos são na maioria mulheres”, salientando que “é assegurada a alimentação, cuidados de higiene a todos os refugiados, assim como disponibilizados cuidados de saúde, desde medicamentos a consultas médicas e apoio na formalização dos pedidos de proteção internacional, inclusivamente acesso ao número de Segurança Social e ao Número de Identificação Fiscal”.