ATLETISMO – Nacional de Pista Coberta. U. Tomar alcança brilhante sétimo lugar

ATLETISMO – Nacional de Pista Coberta. U. Tomar alcança brilhante sétimo lugar

Absolutamente fantástica a prestação de equipa feminina na II Divisão da Fase Final Campeonato Nacional de Clubes. Este evento decorreu durante o fim-de-semana, dias 22 e 23 de fevereiro, em Braga, no Fórum Altice e teve como principal organizador a Federação Portuguesa de Atletismo. Esta é a competição de clubes mais importante do calendário do atletismo nacional na época de Pista Coberta, que reúne as 16 melhores equipas, em ambos os géneros, que se qualificaram, na fase de apuramento. A equipa feminina do União FCI de Tomar apurou-se para esta II Divisão Nacional no 8º lugar e partia, para esta competição, com o objetivo de melhorar esse resultado. Com fantásticas prestações individuais e um espirito de equipa incrível o União FCI de Tomar conseguiu terminar no 7º lugar com um total de 46 pontos, deixando o 8º classificado a 17 pontos, e a apenas 3 pontos da 6ª posição. A primeira jornada iniciou com a prova de 60m, com Laura Azevedo a ser a representante feminina neste evento superando-se, a nível pessoal, alcançando um novo recorde pessoal de 8’’60 que lhe valeu a 8ª posição e alcançando o primeiro ponto para a equipa nabantina. Seguiu-se a prova de 1500m onde Maria Pinto se estreou nesta distância tendo terminando em 5º lugar com o registo cronométrico de 4’53’’92 que valeram à sua equipa mais 4 pontos. Na prova de Salto em Comprimento, Beatriz Marques saltou 5,04m, sua melhor marca desta temporada, alcançando a 4ª posição e mais 5 pontos para Tomar. O principal destaque individual para as meninas tomarenses foi conquistado por Margarida Mota com a vitória na prova de Salto em Altura, alcançando a sua melhor marca da época, ao transpor a fasquia a 1,64m. Com esta vitória o União de Tomar somou 8 pontos para a sua contagem. Na prova de 3000m Marcha, Eva Tolda, convencida à última da hora para esta disciplina, que não é o dela, deu o “corpo às balas” pela equipa tentando com todas as suas forças terminar a prova, sendo, no entanto, desclassificada e o único zero para Tomar. Na prova de Lançamento do Peso, Margarida Mota terminou em 8º lugar com a marca de 8,51 conquistando mais um ponto para a equipa. Nos 400m, Beatriz Guilherme atingiu um novo recorde pessoal, correndo pela primeira vez abaixo dos 63’’, terminando as duas voltas à pista em 62’’97 que lhe valeram o 6º lugar e 3 pontos para o clube. Terminava assim a primeira jornada, com o União FCI de Tomar na 7ª posição com um total de 22 pontos.

O objetivo para a segunda jornada era naturalmente defender o 7º posto e se possível chegar mais à frente na classificação. A jornada de domingo principiou com os 60m barreiras onde Beatriz Guilherme correu para o tempo de 10’’83 sendo 7ª e alcançando os primeiros dois pontos do dia para o União de Tomar. Seguiu-se a prova de Triplo Salto, onde a representante tomarense foi Beatriz Marques que atingiu um novo máximo pessoal, ao saltar 10,75m que lhe valeram o 4º lugar na classificação e juntando mais 5 pontos ao seu contributo para a equipa. Na prova de 800m Francisca Perna terminou no 8º lugar com o tempo de 2’35’’95 somando mais um ponto para a contagem final. E logo depois foi a vez de Maria Pinto correr os 3000m em 10’36’’16 sendo a 3ª classificada ajudando a sua equipa com mais 6 pontos. Na prova de Salto com Vara, mais 7 pontos para Tomar, alcançados, desta feita, por Carlota Gonçalves ao saltar 3,00m. Por último, correu-se a estafeta 4x400m com a equipa composta por Beatriz Marques, Laura Azevedo, Francisca Perna e Beatriz Guilherme a terminar no 6º lugar com o tempo de 4’24’’04 e somando os 3 pontos finais para o coletivo. Feitas as contas o União FCI de Tomar conseguiu o seu principal objetivo, melhorar a posição de entrada na competição, terminando então no 7º lugar com um total de 46 pontos. Este foi um fim-de-semana único e realmente histórico para o atletismo tomarense, tendo pela primeira vez na história da modalidade na cidade participado uma equipa feminina numa fase final de um campeonato nacional de clubes. Mais histórico ainda é o facto de toda a equipa que representou o União FCI de Tomar neste evento (à exceção de apenas uma atleta) ter sido formada pela secção de atletismo do clube, num processo que já leva largos anos de trabalho que continua a dar frutos, e que estão à vista de todos. A Secção de Atletismo do União FCI de Tomar