Antevisão da 7ª jornada da 1ª Distrital: U. Tomar tenta completar um...

Antevisão da 7ª jornada da 1ª Distrital: U. Tomar tenta completar um ano sem perder em casa… Fátima tem palavra a dizer

Rio Maior-Riachense: O empate parece nada querer com este jogo. O Rio Maior, a jogar em casa, não termina “empatado” desde Março último pelo que este será o resultado menos provável. Os «azuis e brancos», agora mais entrosados na 1ª Distrital, são adversário perigoso para qualquer equipa. O Riachense, que está com dois triunfos de seguida, tem aqui oportunidade para se confirmar como equipa de topo.

Ouriense-U. Abrantina: Duas equipas em crise, com o devido exagero da palavra face ao facto de ainda estarmos em arranque de competição. O Ouriense é favorito à conquista dos três pontos mas não vencer há quatro jogos pode pesar na abordagem ao jogo. A União Abrantina, por sua vez, está em três desaires seguidos mas, neste período, tem praticado bom futebol.

União de Tomar-Fátima: Neste jogo estarão concentradas as atenções da jornada. O Fátima é favorito, disso ninguém duvidará, mas do outro lado está uma equipa limitada, é verdade, mas com a motivação acrescida de completar um ano sem derrotas em casa (a última foi a 2 de Novembro de 2014, com o Coruchense). Resta saber se isso será suficiente para equilibrar uma balança que pende, claramente, para o lado do líder.

Empregados do Comércio-Fazendense: É um chavão… mas não deixa de ser verdade: neste jogo tudo pode acontecer. Os «Caixeiros» ainda estão a lamber as feridas da goleada sofrida com o Cartaxo. Se conseguirem recuperar os jogadores que perderam, por lesão, na última semana, têm mais hipóteses de sucesso do que o Fazendense. A equipa de Bruno Carrapato está a melhorar mas ainda não convenceu. Tem, aqui, um teste de fogo.

Mação-U. Almeirim: O Mação é uma das equipas das quais se espera muito nesta temporada mas a verdade é que, até agora, soma mais derrotas do que vitórias. Pode equilibrar o barco diante do União de Almeirim. O seu favoritismo é evidente, mais se tivermos em consideração que o emblema da capital da sopa da pedra ainda não pontuou fora de portas.

Moçarriense-Cartaxo: Frente a frente duas equipas cujas prestações têm sido merecedoras de elogios. A formação da casa é, nesta altura, a surpresa da competição (Ouriense, Riachense e Amiense que o digam). Quanto ao Cartaxo, bem, resta saber se a máquina demolidora que tem sido nas últimas jornadas terá mais gás. Pode parecer um jogo mais fácil do que os anteriores… mas na Moçarria nunca se sabe.

Amiense-Torres Novas: O Amiense tem sido a desilusão da prova. Tem contra si uma pré-temporada com muitos jogos nas pernas e isso está a reflectir-se. A qualidade existe no plantel, é um facto, mas falta confiança. Não parece que o Torres Novas seja o adversário indicado para encetar recuperações, sendo que, do mal o menos, o empate já seria bom… e já animava os amienses.

Classificação: 1º Fátima, 19 pontos, 2º Cartaxo, 17, 3º Torres Novas, 14, 4º Empregados do Comércio, 12, 5º U. Tomar, 11, 6º Riachense, 10, 7ºs Mação, Rio Maior e Moçarriense, 9, 10ºs U. Almeirim, Fazendense e Ouriense, 8, 13º U. Abrantina, 3, 14º Amiense, 1. Próxima jornada (1/Novembro): Rio Maior-Riachense, Ouriense-U. Abrantina, U. Tomar-Fátima, Empregados do Comércio-Fazendense, Mação-U. Almeirim, Moçarriense-Cartaxo e Amiense-Torres Novas.