ACTUALIDADE – Mais de 600 reuniões de negócios realizadas no Encontro de...

ACTUALIDADE – Mais de 600 reuniões de negócios realizadas no Encontro de Negócios da Região Centro de Moçambique

Quelimane e Beira, foram as cidades onde a NERSANT marcou presença com um conjunto de empresários, para a realização da 1.ª edição do Encontro de Negócios da Região Centro de Moçambique, evento que teve origem no Encontro de Negócios da Beira, que se realizou em 2014. São parceiras desta iniciativa as associações de cada uma das províncias, nomeadamente a ACIZA – Associação Comercial e Industrial da Zambézia, e a ACB – Associação Comercial da Beira, que ficaram responsáveis pela organização da agenda de contactos com cada uma das empresas, de acordo com os objetivos definidos de cada um.

Na Beira, o encontro contou, para além das reuniões e visitas a empresas, com um seminário sobre as oportunidades de negócio na província de Sofala. Prakash Prehlad, Presidente da ACB, começou por dizer que o evento teve como objetivo promover o setor empresarial da região centro, e mostrar as oportunidades e potencialidades destas regiões. E continuou, alertando as dezenas de empresários moçambicanos presentes no seminário: “cabe-nos transformar as oportunidades em projetos e contribuir para o desenvolvimento da região centro do país”, disse o Presidente da ACB, explicando ainda que a realização deste “networking” entre empresários, é uma enorme mais valia para os mesmos.

Daviz Simango, Presidente do Município da Beira, agradeceu a realização deste evento e enfatizou a sua importância. Aproveitou ainda a ocasião para falar de um bom plano de negócios, na sua opinião “ferramenta imprescindível para o sucesso das empresas”. As oportunidades de investimento foram apresentadas por Aníbal Nhampossa, Diretor Provincial do Turismo, que deu a conhecer alguns projetos em marcha para a região, como o corredor da Beira, que prevê a construção de rede ferroviária e viária. Falou ainda do potencial da região para o agronegócio e para as pescas, e referiu ainda que Sofala é rica em recursos minerais e florestais. “O agroprocessamento é um grande desafio para a província e para a região centro de Moçambique. Necessitamos de mais frangos e mais ovos”, divulgou, e continuou, enumerando áreas em que a região tem défice, como a “metalomecânica e materiais de construção”. Os incentivos ao investimento foram também explicados no seminário, nomeadamente o GAZEDA (Gabinete de Apoio às Zonas Económicas Especiais), em especial a zona económica especial de Mungassa.

António Campos, Presidente da Comissão Executiva da NERSANT, referiu que “em Portugal, passamos as exportações para 40 por cento do PIB, o que significa que temos um tecido empresarial que soube resistir a crise. Temos boa tecnologia, temos bons empresários, temos boas empresas”, fez saber, acrescentando que este é um bom momento para o investimento, devido ao novo quadro comunitário de apoio, o Portugal 2020.

No seminário esteve também presente o Cônsul de Portugal na Beira. António Inocêncio Pereira, que referiu que “Portugal e Moçambique têm uma ligação histórico-cultural forte e uma língua em comum. Esse aspeto é muito importante, também no mundo dos negócios”, pelo que o investimento português bem estruturado “é sempre bem-vindo”. Pediu ainda às autoridades competentes para não burocratizarem o investimento das empresas na região, uma vez que Sofala é rica em oportunidades a que as empresas portuguesas podem responder.

Na Beira, o Encontro de Negócios da Região Centro teve três momentos distintos: o seminário, a mostra de produtos e serviços, onde marcaram 27 empresas moçambicanas, e a bolsa de contactos. Durante todo o encontro, realizaram-se mais de 600 contactos entre empresas portuguesas e moçambicanas, tendo ficado firmadas boas perspetivas de realização de negócios.