ABRANTES – Central do Pego deverá passar do carvão a resíduos florestais...

ABRANTES – Central do Pego deverá passar do carvão a resíduos florestais já a partir de 2022

A Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo apoia o processo da reconversão tecnológica da Termoelétrica do Pego, no concelho de Abrantes. Os autarcas da região ouviram, na altura, da parte da administração da Tejo Energia, que é intenção dos accionistas daquela empresa desenvolver um projeto ambicioso do ponto de vista ambiental, económico e social para além da data final do Contrato de Aquisição de Energia (CAE) – que lhe foi atribuído a 1 dezembro de 2021 – procedendo, desta forma, à conversão da Central do Pego, actualmente a carvão, a funcionar a resíduos florestais já a partir de 2022. O assunto foi abordado na recente reunião da Câmara de Tomar, depois de o PSD ter colocado a questão da participação do concelho neste processo. A presidente do município de Tomar, Anabela Freitas, que também lidera a CIMT, alertou para a necessidade de aguardar pela tomada de posse do novo Governo, assegurando, então, que os municípios estão disponíveis para apoiar a dinamização de uma nova fileira económica: