ABRANTES – Câmara mantém estabilidade financeira. Houve unanimidade na aprovação das Contas...

ABRANTES – Câmara mantém estabilidade financeira. Houve unanimidade na aprovação das Contas de 2021

O Executivo da Câmara Municipal aprovou por unanimidade, no dia 19 de abril, os documentos de prestação de contas do ano de 2021, com um resultado líquido positivo de 1.481.555,92€. No que diz respeito à dívida total do Município registou-se um decréscimo global de 23,50%, para o que contribuiu, significativamente, a redução da dívida municipal (-38%). Quanto ao total da divida de médio e longo prazos, cifra-se nos 1.153.502,81€
A divida a fornecedores caiu 9% em relação ao ano passado, mantendo-se a situação de inexistência de pagamentos em atraso. A Câmara Municipal de Abrantes paga os seus compromissos no prazo médio de cinco dias. Em matéria de receita total, verificou-se um crescimento de 9%, face a 2020, com a receita corrente a registar um aumento de cerca de 7,4%, enquanto a receita de capital apresenta um crescimento de cerca de 21%. Do lado dos indicadores da despesa, verificou-se um aumento de 9,7% no montante da despesa total executada, face a 2020, acompanhando a tendência de evolução da receita. Já a poupança corrente cifrou-se em 6.310.461,19€, o que permite à Câmara Municipal continuar a investir com recurso a receita própria.
Na despesa executada, as divisões que absorveram maior volume financeiro para investimento a favor das políticas públicas foram a do conhecimento (educação), seguida do ambiente, proteção civil, logística (onde se inclui a manutenção da rede viária), desporto e associativismo, cultura e turismo. Dentro do investimento executado no ano de 2021, e dando seguimento à política de democratização do território, salientam-se algumas obras: construção do novo Centro Escolar de Abrantes, as requalificações da Escola de Alvega e da Escola Básica e Secundária Octávio Duarte Ferreira no Tramagal; concretização da extensão da rede de abastecimento de água à zona sul do Concelho de Abrantes, a partir da Albufeira de Castelo de Bode que assegura com mais eficiência e qualidade o fornecimento de água a cerca de 10 mil munícipes nas localidades de São Miguel do Rio Torto, Tramagal, Pego e Concavada (serviços municipalizados); programa de kits de primeira intervenção contra incêndio, que tem uma componente de vigilância e de combate aos incêndios, aumentando em 2021 o número de freguesias abrangidas; reforço da ação da “Carrinha do Cidadão”, que percorre as freguesias, prestando acesso a vários serviços na área da saúde, ação social e apoio administrativo; maior investimento de sempre no programa FINABRANTES, no apoio ao associativismo; apoio ao emprego qualificado no Parque de Ciência e Tecnologia e a novos projetos empresarias nos centros históricos de Abrantes, Alferrarede e Rossio; conclusão da adaptação da Igreja de Santa Maria do Castelo em Panteão dos Almeida e conclusão do Museu Ibérico de Arqueologia e Arte, um projeto muito ambicioso e um desígnio coletivo que foi sendo desenvolvido ao longo de quase 15 anos.

Os resultados do exercício do ano de 2021 traduzem a continuação do registo de contas certas e equilibradas permitindo honrar compromissos e projetar obras de impacto relevante para o futuro e foram uma peça-chave para que a Câmara pudesse acorrer às situações de emergência e apoiar a população e a economia durante a pandemia Covid-19. Desde o início situação pandémica, o Município investiu mais de 1,2 milhões de euros na implementação de medidas extraordinárias de apoio às famílias, às instituições e às empresas locais. Um esforço adicional aos investimentos previstos e que só foi possível concretizar graças ao proveitoso trabalho de gestão financeira que o Município tem vindo a realizar nos últimos anos, inclusivamente com reconhecimento a nível nacional, com o 2º lugar no ranking nacional de gestão financeira autárquica, de acordo com Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses. Foram igualmente aprovados os documentos de prestação de contas do exercício 2021 dos SMA – Serviços Municipalizados de Abrantes que apresentou um resultado líquido positivo de 5.533€. Os documentos aprovados ainda irão ser discutidos e votados pela Assembleia Municipal, incluindo também as contas de gerência da A.Logos e da Tagusvalley.