ABRANTES – Bloco de Esquerda questiona Ministra da Saúde: «Qual a razão...

ABRANTES – Bloco de Esquerda questiona Ministra da Saúde: «Qual a razão para o atraso na realização de obras no Hospital?»

Os deputados do Bloco de Esquerda Moisés Ferreira e Fabíola Cardoso (esta última eleita pelo distrito de Santarém), remeteram várias questões à Ministra da Saúde, Marta Temido, relativamente à necessidade imperiosa de requalificação da urgência médico-cirúrgica do Hospital Dr. Manoel Constâncio, em Abrantes. No texto em causa, é feito um “regresso ao passado”, ou seja, até 3 de janeiro de 2012, «ainda na altura do Governo PSD/CDS», recorda o BE, onde na sequência do plano de reorganização do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT), a Urgência Médico-Cirúrgica (UMC) ficou concentrada no Hospital de Abrantes. Como a adaptação das instalações foi mínima, o aumento de afluência de utentes (nomeadamente os oriundos dos hospitais de Tomar e de Torres Novas) levou rapidamente a uma sobrelotação das instalações, com todas as consequências negativas que isso traz para utentes e profissionais», advertem os bloquistas. «No dia 25 de novembro de 2017, na unidade de Abrantes do CHMT, com a presença do então Secretário de Estado da Saúde, Manuel Delgado, foi apresentado o pré projeto de requalificação da UMC integrado numa candidatura a fundos comunitários num valor de investimento previsto de cerca de 6,5 Milhões de euros para intervenção nas 3 unidades do CHMT. Destes, cerca de 1,5 ME seriam alocados à intervenção para requalificação e alargamento da UMC. Os diversos investimentos, seriam concretizados até final de 2019». «A 28 de Novembro de 2018, o Presidente do Conselho de Administração do CHMT disse publicamente que as dificuldades no início das obras se deviam às “complexidades técnicas” que condicionaram o desenvolvimento do projeto de intervenção tendo, no entanto, assegurado que os mesmos estavam concluídos e em fase de começar a preparar o caderno de encargos. Informou ainda que as mesmas iriam ter um orçamento de cerca de €2,1M e começariam na primavera de 2019», sublinha este comunicado do Bloco de Esquerda, que deixa, depois, um conjunto de questões à governante:

1 – Qual a razão para o atraso nas obras de ampliação de requalificação do serviço de urgências do hospital de Abrantes?

2 – Vai ou não o Governo avançar para este investimento?

3 – Qual o calendário para esta obra? Qual o início previsto? E conclusão?

4 – Qual a verba prevista para esta obra?