FUTEBOL – Ainda não há campeão da 1a Distrital: Riachense adia festa...

FUTEBOL – Ainda não há campeão da 1a Distrital: Riachense adia festa coruchense

A “final” entre Coruchense e Riachense terminou a zeros… pelo que ainda não há campeão da 1a Distrital. As duas equipas mostraram as razões pelas quais são as melhores do campeonato, num jogo que merecia golos.

Quem passou para terceiro foi o Samora Correia. Os “axadrezados” venceram no campo do Mação e demonstraram, uma vez mais, que são um conjunto muito forte, capaz de vencer em qualquer campo do Distrital. O inevitável Bexiga adiantou os forasteiros na frente do marcador, num penaltie, logo aos cinco minutos, uma tendência reforçada por Joca no segundo tempo. Pauleta ainda reduziu mas não deu para mais do que isso ainda que a última ocasião tivesse sido para os maçaenses. Importa referir que o Mação ficou em inferioridade numérica.

Em Tomar, goleada à antiga. Os comandados de Lino Freitas mostraram que estão na melhor fase da época. E o empate da primeira volta em Benavente ficou, agora, “vingado” com a vitória mais expressiva do campeonato – a par dos números do Coruchense em Santarém. Os unionistas não tiveram qualquer dificuldade em chegar ao triunfo, num jogo onde Cristian apontou um hattrick, onde Pedro Lopes bisou e Nuno Rodrigues ainda fez o gosto ao pé.

Em Ourém, manda o Ouriense. Pelo menos assim o dizem os últimos jogos, onde o Atlético tem garantido pontos atrás de pontos… e a manutenção está já ali. O Amiense, por sua vez, tem agora que redobrar esforços para chegar ao pódio.

Um golo de Bernardo Rama, de penaltie, deu ao Fazendense um triunfo merecido diante dos Empregados do Comércio, que desperdiçaram o empate, já perto do fim, ao falharem um castigo máximo, por Miguel Calisto. Os almeirinenses ganham alento na luta pelo pódio diante de uns Empregados que caminham para a tranquilidade.

O Torres Novas, de Nando Costa, soma e segue. Os “amarelos” garantiram três pontos no campo do Pego, num jogo marcado pelo equilíbrio e onde ditou leis a maior eficácia “amarela”… e marcado também pelas quatro (!) expulsões registadas, três para o Pego (a primeira logo aos cinco minutos; as outras à beira do final) e outra para os forasteiros. Sudesh (mesmo a terminar o primeiro tempo) e Tiago Vieira (de penaltie, na segunda parte) colocaram os torrejanos a vencer por dois golos de vantagem, dando uma margem que dificilmente seria anulada pelo Pego até porque, diz a estatística, o Torres Novas não tem por hábito sofrer mais do que um golo por jogo. Assim acontece há doze jornadas.

Quem deu um passo para continuar a acreditar na manutenção foi o Cartaxo, que somou três pontos diante do União de Almeirim… num jogo onde até esteve a perder. O emblema da capital do vinho têm, agora, o Pego como principal adversário na luta pela sobrevivência.

1a Divisão Distrital (Resultados da 23a jornada): Fazendense-Empregados do Comércio, 1-0, Ouriense-Amiense, 2-0, Mação-Samora Correia, 1-2, Pego-Torres Novas, 1-2, Coruchense-Riachense, 0-0, Cartaxo-U. Almeirim, 3-1 e U. Tomar-Benavente, 6-0. Classificação: 1° Coruchense, 54 pontos, 2° Riachense, 47, 3° Samora Correia, 41, 4° U. Tomar, 40, 5°s Fazendense e Amiense, 38, 7° Torres Novas, 34, 8°s Mação e U. Almeirim, 33, 10° Empregados do Comércio, 25, 11° Ouriense, 24, 12° Pego, 19, 13° Cartaxo, 18, 14° Benavente, 7. Próxima jornada (2/Abril): Amiense-Fazendense, Ouriense-U. Tomar, Empregados do Comércio-Mação, Samora Correia-Pego, U. Almeirim-Coruchense, Torres Novas-Cartaxo e Riachense-Benavente

Screenshot_6
Screenshot_6
loading...